Montes Claros deve receber pouco mais de 20 mil doses da CoronaVac para iniciar a imunização na cidade. Segundo a secretária Municipal de Saúde, Dulce Pimenta, a vacinação seguirá a prioridade determinada pelo Plano Nacional de Vacinação, do Ministério da Saúde. No entanto, em função da quantidade de doses que o município irá receber inicialmente, serão atendidos os profissionais de saúde e idosos que estão institucionalizados. 

Indígenas e pessoas com deficiência que estão em instituições de apoio talvez não consigam ser imunizados neste primeiro momento. Para proteger somente os profissionais de saúde, serão necessárias 20 mil doses.

Em entrevista nesta segunda-feira, Dulce Pimenta informou que a dificuldade inicial era com relação às seringas, mas o Estado conseguiu adquiri-las. Montes Claros, inclusive, deve receber nesta terça-feira a visita do governador Romeu Zema (Novo) para vistoriar a entrega do utensílio.

Segundo a secretária de Saúde, as vacinas chegarão de maneira fracionada. À medida em que as pessoas forem se vacinando, outras serão enviadas pelo ministério. Quem receber a vacina será informado, no momento da aplicação, sobre quando deverá tomar a segunda dose.
 
CARTÃO DE VACINAÇÃO
É importante que as pessoas levem o cartão de vacinação para que seja feito o registro da imunização. O Ministério da Saúde publicou nesta segunda-feira (18), no Diário Oficial da União (DOU), a portaria instituindo a obrigatoriedade do registro de aplicação de vacinas contra a Covid-19 nos sistemas de informação disponibilizados pela pasta.

A medida vale para as instituições públicas e privadas que realizarem o procedimento. No caso do SUS, as informações deverão ser registradas de maneira individualizada.

A medida levou em consideração a necessidade de planejar e executar respostas adequadas para o enfrentamento da pandemia”.
 
LOCAIS
Nesta primeira etapa, os profissionais de saúde receberão a dose nas unidades onde trabalham – postos, UPAs e hospitais. Já os idosos internados em instituições receberão a CoronaVac no local. Ninguém precisará se deslocar.

Na segunda etapa, prevista para daqui a 15 dias, serão protegidos os idosos a partir de 75 anos. Para evitar aglomeração, os que estiverem cadastrados no Programa Saúde da Família receberão a vacina em casa. O cronograma será afixado nas unidades de saúde, com dia e horário em que os profissionais farão a visita.

Dulce Pimenta disse ainda que serão abertos pontos de drive-in na cidade para atender a população que não está cadastrada nas unidades de saúde.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES), as Salas de Vacinas da Atenção Primária dos municípios estão sendo orientadas há meses para identificar equipamentos de saúde, asilos e tribos indígenas. Assim, os municípios já sabem onde farão a vacinação em pontos externos e onde farão nas instituições próprias, como já ocorre em outras campanhas de imunização. 

*Com Márcia Vieira e Agência Brasil