Durante todo este mês, os quatro maiores hospitais do Norte de Minas se unem para promover a campanha “Junho Vermelho”. O objetivo é conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue. Além do Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira, participam o Aroldo Tourinho, a Santa Casa e o Hospital Universitário Clemente de Faria (HU).

Geralmente neste período, devido às férias e, agora, agravado com a pandemia do novo coronavírus, o número de doadores de sangue cai significativamente na região. O banco de sangue do Hemominas de Montes Claros, atualmente, está com 30% da capacidade.

“Convido para que todos possam participar da campanha Junho Vermelho, pois estamos falando de doação de sangue, ou seja, compartilhamento de vidas. Salvar vidas é um ato de amor”, ressalta Gracielly Andrade, médica responsável pelo banco de sangue do Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira. 

No ano passado, a unidade de saúde conseguiu bater a meta de doadores com a participação de alunos do curso de Medicina das Faculdades Funorte e colaboradores do hospital.
 
ABAIXO DO RECOMENDADO
No Brasil, apenas 1,8% da população é doadora de sangue, mas a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é a de que entre 3% e 5% da população de um país deva doar sangue.

“No outono, as doações caem bastante, chegando a até 40% no número de entrada de candidatos a doação. O novo coronavírus também afeta significativamente este número. Por isso, a campanha Junho Vermelho visa repor os bancos de sangue do Hemominas. A campanha dos hospitais vem somar com o a campanha já realizada pelo Hemominas, desde que foi constituído o Junho Vermelho, em 2015”, afirma a responsável pela captação de doadores do Hemocentro Regional de Montes Claros, Rosana Silva.

CAMPANHA
A mobilização em prol do Hemocentro Regional será durante todo o mês e terá o ponto alto na próxima segunda semana, já que no dia 14 de junho é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue.

A data foi estabelecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) com o objetivo de promover ações de incentivo à doação de sangue em todo o mundo.

Rosana Silva explica que são atendidas pelo Hemominas 38 unidades hospitalares em 26 municípios do Norte de Minas. A demanda mensal gira em torno de 1.500 bolsas de sangue.

“Estamos com uma média bem menor por causa da pandemia. Com isso, a média mensal de cada hospital em Montes Claros ficou assim: Santa Casa (780 bolsas); Dilson Godinho (245); Hospital Universitário (170 bolsas); Aroldo Tourinho (150) e Mário Ribeiro (25 bolsas). As demais bolsas atendem aos hospitais regionais”, pondera.

Devido à pandemia de Covid-19, o Hemominas pode receber no máximo 17 pessoas, com grupos de no máximo dez pessoas. Todas devem estar agendadas.

O Hemocentro Regional atende normalmente, de segunda a sexta-feira, de 7h às 17h30, ou conforme a capacidade de atendimento, dentro das normas de segurança.

Os agendamentos são feitos pelo telefone: 155, opção 1, ou pelo MG APP e via site: www.hemominas.mg.gov.br.

A sede regional fica na rua Urbino Viana, 640, Vila Guilhermina (ao lado da Câmara Municipal).

“Convido para que todos possam participar da campanha Junho Vermelho, pois estamos falando de doação de sangue, ou seja, compartilhamento de vidas. Salvar vidas é um ato de amor”
 Gracielly Andrade, médica responsável pelo banco de sangue do Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira