política

Menos de 10% dos jovens de 16 e 17 anos tiraram título de eleitor até agora

Hermano Chiodi e Larissa Durães
26/03/2022 às 00:53.
Atualizado em 26/03/2022 às 14:59
 (LÉO QUEIROZ)

(LÉO QUEIROZ)

Somente um em cada dez jovens de 16 e 17 anos se interessou até o momento em tirar o título de eleitor para votar neste ano. É o menor patamar desde 1992, quando começou o registro histórico do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Naquele ano, o país teve 3,2 milhões de eleitores votando pela primeira vez, o que representava 25% do contingente.

Em 2022, conforme a Justiça Eleitoral, o país tinha, até fevereiro passado, 731 mil jovens inscritos para votar, o que equivale a 9,6% da população total nessa faixa etária, estimada em 7,7 milhões. Em Minas, o contingente alcança 72.379 eleitores, ou 9,9% do total de mineiros com 16 e 17 anos (726 mil jovens).

O que está por trás do desinteresse recorde dos jovens pelas urnas? Para o professor de Relações Internacionais Adriano Gianturco, é até normal uma redução dos números absolutos de jovens inscritos, devido à queda demográfica da população, mas isso não explica tudo.

Segundo ele, a digitalização das relações e o ambiente online tendem a aumentar a radicalização e afastar as pessoas menos dispostas ao conflito. “As eleições são o momento de maior acirramento dos pontos de vista. A ampliação das redes sociais aumenta ainda mais essa radicalização e pode afastar parte da população menos propensa aos conflitos e ao embate”, disse.
 
ACESSO DIGITAL
Cerca de 10 milhões de jovens de 16 e 17 anos, ou que completarão a idade mínima para o voto até a data do pleito, em 2 de outubro, estão aptos a tirar o título de eleitor para ir às urnas nas eleições deste ano. O caminho é facilitado. A solicitação pode ser feita pela internet. 

A chefe de cartório da 317º zona eleitoral de Montes Claros, Sirleide Maria, acredita que a divulgação feita pelo Tribunal Superior Eleitoral surtirá efeito positivo. “Com o chamamento, as campanhas, realmente a procura vem aumentando bastante”. 

As campanhas que muitos artistas vêm promovendo pelas redes sociais também serviu para despertar o interesse maior dos jovens. “O prazo final é 4 de maio, então a tendência de agora em diante a procura vai aumentar”, diz Sirleide Maria. “O que é muito bom, para evitar tumultos em razão da pandemia”, frisa. 

“Pretendo sair da situação passiva de sempre assistir para começar a agir e participar”, diz Pedro Henrique Teixeira, de 16 anos. “Acho bom tirar o título e começar a entender essas questões políticas para ajudar o país e ajudar a escolher quem vai nos governar”. 

SAIBA MAIS
Como fazer o 1º título de eleitor pela internet

 
• Comprovante de residência atualizado
• Documento de identificação oficial com foto 
• Certificado de quitação de serviço militar (somente para homens entre 18 e 45 nos)
• Tirar uma foto self segurando o documento de identificação ao lado do rosto
• Entrar no site www.tse.jus.br, e siga os passos: vá até à aba eleitor e eleições em seguida, clique em título eleitoral e retire o seu título. Desça a barra de rolagem até a opção de iniciar o seu atendimento remoto. Selecione o estado, e na opção, título de eleitor escolha, não tenho, preencha os campos, anexe as fotos obrigatórias e confira os dados pessoais. 
 
Outros motivos para tirarem o título, são:
• Caso deseje se matricular em universidade, sem o título, não pode;
• Se passar em um concurso público, não toma posse. 
• Também não dá para ter a carteira de trabalho assinada. Isso porque o documento é exigido para a emissão da CTPS. O mesmo ocorre para quem vai tirar a carteira de identidade (RG) ou para quem precisa emitir o certificado de reservista. 
• Não pode viajar para o exterior, pois, não pode tirar passaporte. 

 

Compartilhar
Logotipo O NorteLogotipo O Norte
E-MAIL:jornalismo@onorte.net
ENDEREÇO:Rua Justino CâmaraCentro - Montes Claros - MGCEP: 39400-010
O Norte© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por