Com a proximidade das eleições, o quadro político em Montes Claros começa a ganhar corpo. Embora o prazo para o início das convenções tenha sido agosto, só nesta última semana os partidos começaram a realizar os eventos. 

Neste ano, com a pandemia, o modelo virtual ganhou força e substituiu as aglomerações de tempos passados. No local onde estão sendo realizadas a maioria das Convenções, é permitida a presença de, no máximo, 50 pessoas, todas utilizando máscara e respeitando o distanciamento. 

De acordo com o presidente da Câmara de Montes Claros, José Marcos Martins de Freitas (Marcos Nem), “as convenções seguem portaria da Câmara, que restringe o acesso de pessoas, o decreto municipal e as normas sanitárias definidas pelas autoridades de saúde”.

A expectativa está em torno da convenção do Progressistas, marcada para esta terça-feira (15), das 14h às 19h, na Câmara Municipal. O partido vem com o ex-prefeito Ruy Muniz como pré-candidato a prefeito e o vereador Ildeu Maia como pré-candidato a vice, consolidando a chapa “puro sangue”, pois os dois pertencem ao mesmo partido. 

Depois de sete mandatos consecutivos, Ildeu deixa a vereança para compor a chapa com Ruy.

“Por quase 28 anos me dediquei à vereança com afinco. Mudar de rumo não é uma decisão fácil. Mas pela experiência que adquiri, me sinto preparado para seguir novos caminhos. Então, decidi ser pré-candidato a vice na chapa de Ruy Muniz”, frisou Ildeu.
 
APOIO
Os Progressistas vêm para a disputa com apoio do Avante e dos Republicanos. A vice-presidente do Republicanos, Ariadna Muniz, explica que o partido optou pela chapa por considerar que tem o pensamento alinhado rumo ao desenvolvimento.

“Montes Claros é a sexta cidade do Estado, referência em prestação de serviços e precisa voltar a crescer e se desenvolver com investimentos na educação e na saúde, principalmente. É uma chapa forte, com vereadores que pensam em prol do crescimento da cidade”, afirmou Ariadna.

Para o analista político Márcio Antunes, o quadro está bem desenhado e indicando para um segundo turno entre o ex-prefeito Ruy Muniz e o atual gestor. Para ele, o PT não vem atravessando um bom momento e não chegaria ao final da disputa.
 
MOVIMENTAÇÃO
Neste final de semana o PV realizou a sua convenção e anunciou o nome do médico Émerson Guimarães como candidato a prefeito. Sem anunciar o vice, há uma expectativa para que o PSB indique o nome que irá compor a chapa. Nos bastidores, o partido deixou a entender que irá apoiar o candidato, seguindo a aliança construída nacionalmente pelas duas legendas.

Movimentação segue intensa até esta quarta-feira

Ainda desenhando o quadro pela disputa da Prefeitura de Montes Claros, o Cidadania homologou o nome do atual prefeito Humberto Souto, que participou virtualmente da convenção. 

O discurso seguiu o mesmo tom raivoso usado habitualmente pelo prefeito, que embora tenha falado que pretende visitar as bases, está em casa desde o início da pandemia e permanece isolado. Aos 86 anos, Souto é considerado altamente vulnerável à situação de pandemia.

Junto a ele vêm o PSL, Rede, PDT, Patriota, PSD, PSC e Solidariedade. O ex-secretário Guilherme Guimarães foi apresentado como candidato a vice de Souto.

Para articulistas, a escolha do nome de Guilherme representa um continuísmo de priorizar obras eleitoreiras em detrimento à saúde, educação e assistência social de um povo, setores que foram maltratados e deixados à deriva na gestão atual.
 
INSATISFAÇÃO
Pesa em desfavor do ex-secretário de Planejamento Urbano e Infraestrutura, Guilherme Guimarães, a insatisfação da população no tocante às obras iniciadas e inauguradas às pressas, mas sem a conclusão do serviço. 

Na última semana, O NORTE mostrou uma das avenidas alardeadas como grande obra, mas que até o momento trouxe mais problemas do que solução. 

OUTROS NOMES
Até o fechamento da edição, as convenções marcadas para esta segunda-feira (14) ainda não haviam sido concluídas. O Democratas deverá confirmar o nome do advogado Álvaro Guilherme Ribeiro de Matos como pretenso candidato a prefeito, com apoio do PSDB.

O PTB cogita o nome do empresário Kiko Canela como provável candidato, caso não firme aliança com outra coligação. O Podemos apresenta como pré-candidato o empresário Silvano Tolentino, que por sua vez é apoiado pelo Pros.

Já o PT terá como provável candidata a atual deputada Leninha, com apoio do PL. O MDB também com a convenção marcada para esta segunda-feira ainda não se posicionou sobre apoio e provavelmente não terá candidatura própria. 

O PTC tem como pré-candidato o sociólogo Marcelo Valmor. O PMB cogita como pré-candidato o socorrista Idelfonso Fon-Fon. E, por fim, o PCdoB não confirmou se terá candidatura própria, mas circula a informação de que lançará uma candidata.

Os partidos têm até quarta-feira para realizar as convenções.