A ausência de manutenção nas estradas e pontes da zona rural de Montes Claros levou o vereador Ildeu Maia (PP) a acionar o Ministério Público em busca de atenção ao homem do campo. 

Em razão das fortes chuvas, a ponte que liga a comunidade rural de Eduardos a Aparecida do Mundo Novo veio abaixo na última terça-feira. O vereador se manifestou dizendo que era uma tragédia anunciada, pois tanto o secretário quanto o prefeito já haviam sido comunicados do estado precário das pontes. 

“As estradas estão sem condições de tráfego. Na região de Brejão também tem ponte que caiu e não foi consertada. E vou além: a estrada que liga São Pedro das Garças a Aparecida do Mundo Novo está interditada. Ou seja, a situação está insuportável. Não foi por falta de aviso. Nós já buscamos a Secretaria de Agricultura, já pedimos reforma para vários locais, mas, infelizmente, existe uma morosidade da prefeitura para resolver os problemas”, lamentou o vereador. 

Ele disse ainda que quando ocorre este tipo de situação, o posicionamento do prefeito é absurdo.

“É obrigação de um prefeito zelar pela cidade e pela zona rural, não é favor. Mas, nestes casos, a comunidade acaba arcando com as consequências e entrando com material e mão de obra. É um desrespeito. Uma única pessoa naquela região produz cinco mil litros de leite por dia. Esse produtor perde tudo, porque a estrada não dá passagem, os carros atolam e o prejuízo é incalculável”, explicou Ildeu.

De acordo com Júnior Maia, morador da comunidade, mais de 80 famílias sobrevivem do que produzem, daí a necessidade de manutenção frequente nas estradas. Ele revela que quando a prefeitura deixa de realizar o serviço, os próprios moradores tomam a iniciativa, mas isso tem um custo.

“As caçambas cobram por viagem e, às vezes, para colocar cascalho nas estradas, eles fazem cinco viagens por dia. Além disso, a gente tem que parar nosso trabalho para fazer o reparo. Na ponte, graças a Deus, não aconteceu nada com ninguém. O madeiramento soltou e os moradores se juntaram para acabar de retirar, senão, poderia ser pior. Muita gente ficou sem poder ir a Montes Claros para vender seus produtos”, pontuou. 

O secretário de Agricultura, Osmani Barbosa, afirmou à reportagem que enviou uma equipe a Eduardos ontem para avaliar a situação e que a secretaria vai aumentar a equipe de serviço para atender toda a demanda rural.

Sobre a previsão de execução do serviço, o secretário informou que vai depender das condições climáticas. “Se estiver chovendo, não adianta começar. Temos que esperar. A questão é técnica, temos que aguardar o retorno da equipe para saber o que tem que ser feito”.