Soter liberado

Preto no Branco / 08/06/2021 - 00h59

Oficialmente, somente a partir de hoje é que o vereador Soter Magno (PSD), está apto a assumir a Secretaria de Meio Ambiente de Montes Claros. O ato da sua nomeação foi publicado no diário do município, na sexta-feira (04), mas somente na reunião desta terça-feira que o pedido de afastamento foi apresentado, conforme determina a lei. O comunicado oficial foi entregue ontem à mesa diretora da casa.

Quem assume
O principal assunto de segunda-feira, na Câmara Municipal de Montes Claros, foi a dúvida de como ficará a mesa diretora daquela casa, com o afastamento do vereador Soter Magno (PSD), que ocupava a função de Primeiro Secretário. A primeira interpretação é de que, baseado no regimento interno, haverá a necessidade de uma nova eleição para o cargo vago. Entretanto, neste primeiro momento, o entendimento da assessoria jurídica é de que não há necessidade de eleição, uma vez que o vereador Soter, apenas se licenciou do cargo. Desta forma, o vereador Stalin Cordeiro, que ocupa a função de segundo-secretário é que assumirá a função.
 
Pastor Edmilson
Várias pessoas estavam imaginando que o primeiro suplente do PSD de Montes Claros, Pastor Edmilson Bispo, assumiria hoje vaga na Câmara de vereadores, em substituição a Soter Magno, que se licenciou para assumir a Secretaria de Meio Ambiente. É necessário primeiramente que a Justiça se manifeste sobre o assunto, indicando quem ocupará a vaga. A expectativa é que Edmilson Bispo assuma oficialmente a vaga nesta semana, mas, somente participe de reunião de plenário na terça-feira (15).
 
Pacheco Presidente
A direção nacional do DEM trabalha com a possibilidade de lançar o nome do mineiro Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, como candidato à presidência da República. A este respeito entendo, que apesar de bem avaliado, considero que ainda é cedo para manifestar sobre o assunto. Tomando como base o atual momento é possível dizer que, por enquanto, Pacheco está perdendo a rédea daquela Casa, no momento em que a CPI da Covid-19 tem servido para alimentar chacotas nos quatro cantos do país.
 
Tipos de candidatos
O eleitor que não vive o dia-a-dia do processo político não consegue entender as razões que levam o cidadão a se aventurar numa disputa eleitoral. A este respeito, considero que existem três tipos de candidatos. O primeiro é aquele que realmente entra no processo com chances reais de obter êxito nas urnas. O segundo é aquele com o objetivo de conseguir votação expressiva e com isso obter o que chamamos de capital político, que servirá para negociação, inclusive de emprego. Por fim, existem os candidatos menos avisados, que entram apenas para compor chapa, atendendo a vaidade pessoal ou interesse partidário.

Publicidade
Publicidade
Comentários