Rede Social

Preto no Branco / 25/08/2020 - 00h37

Tenho recebido, de forma constante, pedido de orientação de candidatos sobre a contratação de profissional de marketing político que tenha facilidade em trabalhar com rede social. A este respeito, o que posso dizer é que marqueteiros especialistas em campanhas políticas na região são raros. Profissionais de marketing, há vários, para todos os gostos e preço. Primeiro, você tem que definir o que quer e quanto pode pagar. Neste caso, a prioridade deve ser na contratação de uma boa coordenação, que ficaria responsável pelo conteúdo da campanha e monitoramento dos conteúdos a serem postados na rede social.

O Novo
Na coluna do final de semana, comentamos sobre a limitação das candidaturas do Partido Novo em Minas Gerais, inclusive, citamos o fato de a agremiação cobrar dos seus filiados R$ 29,70 mensais. O leitor João Damásio comentou o assunto, explicando que a agremiação solicita a contribuição dos seus integrantes por não admitir a utilização de recursos públicos em campanhas políticas. É fato que não concordamos com uma série de deliberações do partido Novo, mas no que se refere a não utilização de recursos públicos, merece todos os elogios.
 
Salinas
Semanas atrás, o quadro político em Salinas era de que a campanha na majoritária seria acirrada entre o prefeito Zé Prates (PHS), o ex-prefeito Kinka Dias e o empresário Reginaldo Ferreira (Podemos). A surpresa foi o anúncio, neste final de semana, da desistência do suplente de deputado Reginaldo. A decisão foi comemorada, principalmente, pela oposição, uma vez que favorece diretamente o grupo de Kinka, que certamente deve ampliar vantagem sobre seu adversário.
 
Abastecimento de água
Depois que surgiu a pandemia da Covid-19, ninguém mais falou nos problemas da falta d’água enfrentados pela população, que inclusive foi submetida a um severo rodízio na distribuição do recurso. A boa notícia é que a captação de água no rio Pacuí, que hoje atende à cidade de Montes Claros com 200 litros por segundo, resultou na melhoria do volume de água da Barragem de Juramento, que hoje está com 45,2% de sua capacidade.
 
Barragem de Juramento
Análise de fonte junto à Copasa é de que o atual volume de água da Barragem da Copasa, em Juramento (45,2%), é o maior dos últimos quatro anos. A expectativa é a de que, caso a chuva deste final de ano, naquela região, seja semelhante à de 2019/2020, “a barragem poderá sangrar” em 2021, ou seja, com a água passando por cima do vertedouro.
 
TRJ para Minas
Minas Gerais vive a expectativa da votação, nesta terça-feira, na Câmara Federal, do projeto do Supremo Tribunal de Justiça que cria o Tribunal Regional Federal da 6ª Região, que abrangerá somente o Estado. Será aproveitada atual sede da Justiça Federal em Belo Horizonte.

Publicidade
Publicidade
Comentários