A literatura de cordel

Pilar Literário / 11/12/2020 - 00h02

Em 19 de novembro, comemoramos o Dia do Cordelista, em alusão ao aniversário do poeta paraibano Leandro Gomes de Barros (1865-1918). A Academia Brasileira de Literatura de Cordel foi fundada no Rio de Janeiro em 7 de setembro de 1988. 

Está situada na rua Leopoldo Fróes, 37, no bairro de Santa Teresa. A profissão de cordelista foi reconhecida pela Lei nº 12.198, de 14 de janeiro de 2010.

A Literatura de Cordel foi registrada como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro em 2018, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). No Estado do Rio de Janeiro é comemorado o Dia Estadual da Literatura de Cordel (Lei Estadual nº 8.574, de 24 de outubro de 2019).

Através da Literatura de Cordel, a cultura de uma região pode ser expressada! É uma literatura com uma linguagem literária caracterizada por narrar uma história em forma de poesia e de rimas. 

Tem esse nome por conta da forma que os livros, ou folhetos, eram comercializados antigamente – pendurados em cordas ou barbantes. 

O Cordel tornou-se uma vertente popular muito forte no Nordeste do Brasil, onde as histórias e lendas do sertão foram imortalizadas junto com os costumes e a cultura da região. 

Há vários cordéis de muito bom gosto. De Costa e Sena temos o “Cordéis que Educam e Transformam”; de Antônio Silvino Patativa do Assaré, uma obra que é uma carta de amor em formato de Cordel ao sertão nordestino e seus costumes. O autor expressa seus sentimentos e seu orgulho pela região e sua cultura. 

Outro interessante cordel é de autoria da Tia Regina, “Histórias e Lendas do Brasil”. Conta as histórias por trás das maiores lendas, contos e costumes da região Nordeste do Brasil.

“Antologia da Literatura de Cordel”, de Sebastião Nunes Batista, onde os leitores conhecerão melhor sobre as origens da literatura de cordel e os seus principais representantes – além dos temas regionais e influências que são mais adaptadas para esta linguagem literária.

A Literatura de Cordel é de uma riqueza imensa, de uma beleza incontestável, alcançando as diversas camadas sociais; despertando o prazer da leitura através da poesia mesclada de humor e de sabedoria incomparáveis dos seus escritores.

 

 

Publicidade
Publicidade
Comentários