Educação para transformar

Editorial / 27/08/2020 - 00h01

O Novo Fundeb acaba de deixar o campo do empírico para se tornar lei. Sob o nome de Emenda 108 da Constituição Federal, ao ser constitucionalizado ele traz consigo mudanças significativas para a educação pública do Brasil. Com mais recursos, o Fundeb vai permitir a ampliação do número de vagas oferecidas na educação básica, trazendo assim, para escolas e creches, mais crianças, mais jovens.

Mais do que ampliar o número de vagas, o Fundeb passa a ser garantia de que os alunos das escolas públicas recebam ensino de qualidade mais próximo do oferecido pelas escolas particulares. Isso significa dar aos estudantes que têm como única alternativa o ensino público a perspectiva de uma formação sólida, levando-os a dar passos firmes e não titubeantes, como acontece hoje, nas próximas fases da vida estudantil. Com isso, eles terão mais oportunidades de chegarem à universidade ou, ainda, às escolas técnicas, onde conquistarão mais do que um diploma, muito além de uma profissão, conquistarão dignidade, respeito social. 

As mudanças promovidas pelo “Novo” Fundeb, como se pode perceber, promovem não apenas alterações técnicas, mas, sobretudo, acarretam um salto transformador na vida de um sem números de crianças e jovens, que terão, mais do que antes, a oportunidade de construir uma nova história de vida, quebrando ciclos para buscar uma realidade que traga mais qualidade de vida para si e para suas famílias. Esse é, sem dúvida, um dos grandes méritos do Fundeb que entra em vigor.

Aliado a isso, o novo modelo do Fundeb também se traduz em mais valorização dos profissionais da educação, do professor à merendeira. Essa valorização promoverá transformação na vida de quem se dedica a ensinar e que tem sido legado a segundo e terceiro planos. 

O Brasil agora tem efetivamente a oportunidade de dar um salto na qualidade do aprendizado, melhorando os índices relacionados ao setor. Mais do que melhorar a imagem do país perante o mundo, essa melhora, ainda que gradual, significará que o Brasil começa a trilhar o caminho para uma sociedade mais justa e, por consequência, uma sociedade mais desenvolvida. Um país que valoriza a educação é um país de fato preocupado com seus cidadãos, que estará, felizmente, fadado ao sucesso.
 
 
 

 

Publicidade
Publicidade
Comentários