Urgente! Restaurante popular

Conversa Inteligente / 21/12/2021 - 07h26

Enquanto falta comida na mesa dos necessitados, pessoas carentes de uma cesta básica, o Restaurante Popular está fechado há mais de cinco anos, exemplo do abandono de políticas sociais do governo do prefeito ausente de Montes Claros, Humberto Souto. Nem de longe lembra quando funcionava oferecendo, diariamente, 1.500 refeições a R$ 1. Hoje, enquanto a miséria aumenta no município, famílias carentes, desempregados, abandonados vivem à margem de políticas públicas eficientes. O lugar serve de abrigo para pedintes, alcoólatras e drogados. Uma triste cena da vida urbana da maior cidade do Norte de Minas.

Falta sensibilidade
O prefeito ausente Humberto Souto continua insensível à fome que atinge crianças, jovens e adultos todos os dias, que acordam sem saber se terão pelo menos uma refeição diária. Reabrir o Restaurante Popular neste momento é, antes de tudo, um ato de amor e solidariedade para quem sente a dor da fome, da miséria e do abandono. 
 
Desanimado 
Apesar de defender o prefeito ausente Humberto Souto com unhas e dentes, o presidente da Câmara Municipal de Montes Claros, Cláudio Rodrigues (Cidadania), tem sido alertado pelos correligionários que o prefeito não apoiará sua pré-candidatura a deputado estadual. 
 
Vice do Progressistas 
O deputado federal Marcelo Aro (Progressistas) é o nome mais cotado para ser o vice na chapa de reeleição do governador Romeu Zema (Novo). Aro tem sido o principal articulador político de Zema. 
 
Fato novo
As lideranças políticas em Minas estão quebrando a cabeça, fazendo análise, definindo diretrizes para a eleição do próximo ano. O fato novo é a possibilidade de unir partidos em federação de olho na Câmara Federal e na Assembleia.

Publicidade
Publicidade
Comentários