O batom

Conversa Inteligente / 23/12/2021 - 00h35

O governo do prefeito ausente de Montes Claros, Humberto Souto, vai começar a passar o batom na cidade. De olho na eleição do próximo ano, começará obras no padrão tartaruga. Licitação, marketing e o prazo do término próximo do pleito eleitoral. 

Estratégia 
Velha estratégia de sempre. Primeiro ano faz caixa (milhões), explorando a população carente, cortando despesas no social, esporte, cultura, arte, abandono de praças e logradouros públicos. Sem falar da falta de ações eficazes na saúde e educação. Resultado: próximo da eleição, inicia projeto de asfalto e obras com uma forte divulgação na mídia. 
 
Vice
A vaga de vice na chapa do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, que disputará o governo de Minas no próximo ano, tem como nome cotado o presidente da Assembleia, o deputado estadual Agostinho Patrus (PV).
 
Ausente 
O deputado estadual Tadeuzinho estava entre os seis deputados ausentes na filiação do senador Carlos Viana como pré-candidato ao governo de Minas pelo MDB. Da bancada de sete deputados estaduais em Minas, apenas o deputado João Magalhães compareceu. 
 
Federações 
A federação partidária é a reunião de dois ou mais partidos políticos, constituída sobre forma de associação, com abrangência nacional, que deverá ter seu registro deferido pelo TSE até seis meses antes das eleições. A permanência mínima é de quatro anos, sob pena de ficar proibido de ingressar em nova federação, celebrar coligações nas duas eleições seguintes e receber valores oriundos do fundo partidário até completar o prazo mínimo remanescente.
 
Viana no MDB
Um emedebista de longa data me confidenciou que o senador Carlos Viana precisa abrir o olho no MDB. Necessita urgentemente sair até março dos 2%. Caso contrário, pode ser rifado do jogo político de 2022, afirmou a fonte.

Publicidade
Publicidade
Comentários