Infidelidade

Conversa Inteligente / 23/09/2021 - 00h22

Uma fonte parlamentar me disse que tem deputados assustados com a infidelidade de alguns prefeitos. De olho nas emendas, é comum perceber prefeito apoiando mais de quatro deputados. 

Receio 
Dos 23 vereadores na Câmara Municipal de Montes Claros, a maioria parece não querer disputar a eleição do próximo ano. O medo é a falta de estrutura e de promessas não cumpridas de seus apoiadores. E aqueles que pensam em candidatura sem base regional, avaliam se vale a pena. 
   
Voto 
O desafio dos deputados que sonham em sair candidato a prefeito de Montes Claros, em 2024, passa por uma votação expressiva na maior cidade do Norte de Minas em 2022. 
 
Votação 
Deputados estaduais como Gil Pereira (PSD), Arlen Santiago (PTB), Carlos Pimenta (PDT), Tadeuzinho (MDB) e Leninha (PT) sabem que, para ter influência no jogo político em Montes Claros, precisam de votações expressivas. 
 
Voto funerário 
O ano atípico de 2021, por causa da pandemia, deixou os deputados sem ações eficientes. Agora, tentam correr contra o tempo, intensificando divulgação das atividades parlamentares. A pressa é tão grande que tem mensagem chegando até para quem já morreu. 
 
Espiando 
Faltando pouco mais de um ano para a eleição, o eleitor continua observando o processo político que deve tomar novos rumos em março do próximo ano, com abertura da janela (quando os políticos podem trocar de legenda).
 
Alheio 
O Senado continua alheio ao projeto aprovado na Câmara Federal, de mudança na eleição do próximo ano. O projeto de reforma política precisa ser ratificado pelos senadores até um ano antes da eleição. Só valem nas próximas eleições alterações nas regras eleitorais que estiverem em vigor até 1º de outubro deste ano.

Publicidade
Publicidade
Comentários