Imbróglio

Conversa Inteligente / 31/08/2021 - 00h16

A política de Montes Claros virou um imbróglio no grupo situacionista, diante de um prefeito que após viver 60 anos da vida pública, resolveu deixar os aliados de lado. Revoltado, o grupo excluído do governo Humberto Souto, aguarda o momento certo para dar o troco. 

Afastamento 
Com o afastamento do ex-prefeito de Montes Claros Jairo Ataíde da vida ativa da política, um novo desenho político surge no município. Resta saber quem vai ocupar o seu legado político. 
 
Eleitorado 
Na eleição acirrada de 2012 que o professor, médico e empreendedor Ruy Muniz (Progressistas), foi eleito prefeito de Montes Claros, Jairo Ataíde teve 42. 244 votos ( 22,07%) , em 2016, 25.636 (13,61%). 
 
Legado 
Sem legado político, o eleitorado de Jairo Ataíde deve ter uma disputa acirrada entre aqueles que querem ocupar o espaço político em Montes Claros. 
 
Presidência 
Com o pé no PSD, o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) pretende aguardar movimento político no PSDB (depois das prévias dos tucanos marcadas para o fim do ano) para anunciar sua pré-candidatura à Presidência da República.
 
Contradição 
Ao chamar de censura prévia a prisão de Roberto Jefferson pelo o ministro do STF, Alexandre de Morais, o Procurador -Geral da República fez uma leitura do direito de maneira dúbia com sua conveniência. A postura difere completamente da tomada pelo professor Conrado Mendes, da USP, que fez e faz críticas a Augusto Aras. O procurador pediu a Justiça Federal que Mendes seja condenado pelo os crimes de calúnia, injúria e difamação. 
 
Liberdade de imprensa
Hoje no Brasil determinados segmentos da sociedade confundem liberdade de imprensa com calúnia, injúria e difamação. O bom senso, a boa educação, mostram que questionar, discutir, discordar não significa denegrir a imagem de ninguém que tenha opinião contraditória.

Publicidade
Publicidade
Comentários