Moro na pista

Coluna Esplanada / 01/10/2021 - 00h01

Nem os mais entusiastas apoiadores do ex-juiz da Lava Jato e ex-ministro da Justiça Sérgio Moro apostam que ele terá condições de rivalizar com Lula da Silva e Jair Bolsonaro como um candidato a presidente da terceira via em 2022. Desgastado após o desembarque do governo – com denúncia de que Bolsonaro tentou interferir na Polícia Federal – e pelos reveses que sofreu no Supremo Tribunal Federal, Moro está no Brasil desde a última semana e tem conversado com lideranças do Podemos. Ele pediu cautela e o partido prepara pesquisas com seu nome para avaliar o desempenho em diferentes cenários: para a Presidência, ao governo do Paraná e para o Senado.

Jogo tratado
Bolsonaro vai vetar qualquer projeto de legalização dos jogos, mas libera a base governista para derrubar os vetos. Quer cassino em Angra dos Reis (o seu Caribe brasileiro), mas precisa também do eleitor evangélico, que é contra a jogatina.
 
Casa nova
O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho, preso em 2019 por desvios na saúde e educação no Estado, se filia ao PT, com presença dos ex-presidentes Lula e Dilma.
 
Sem Bob
Com Roberto Jefferson ainda preso (preventiva), o PTB não perde tempo. Promoveu encontrão em Brasília com presidentes de diretórios para debater chapas.
 
Reguffe de saias
A deputada federal Alê Silva (PSL-MG) confirmou à Coluna que cumpre o que prometeu em carta registrada em cartório em 2019, em Ipatinga (MG), seu reduto. Abriu mão de auxílio-moradia em Brasília, de plano de saúde, serviços postais e carro com motorista. E preencheu, por ora, 10 de 25 vagas de assessores às quais tem direito. O pioneiro nisso foi o agora senador Reguffe, desde que foi deputado distrital e federal.
 
Socos à mesa
As recentes derrotas do governo no Congresso Nacional tiraram (novamente) o presidente Bolsonaro do sério. Deputados e senadores derrubaram nesta semana uma dezena de vetos assinados pelo mandatário. Entre eles, o veto total ao projeto que proíbe despejo e desocupação de imóvel durante a pandemia. 
 
Vem demissão aí
Irritado com a falta de articulação, Bolsonaro já acionou ministros para apresentar nomes que poderão substituir líderes e vice-líderes nas duas Casas. Além de tentar azeitar a articulação, a intenção do presidente é afagar (ainda mais) parlamentares do Centrão, que já têm lista de potenciais candidatos.
 
A bela & a fera 
Pode piorar a situação do ex-chefão Rogério Caboclo, afastado pelo Conselho de Ética da CBF. Uma ex-assistente que se mudou para os Estados Unidos avalia processo.
 
Olha aí, CPI! 
O Ministério das Comunicações distribuiu mais de R$ 23 mil para influenciadores digitais que propagaram nas redes sociais o tratamento precoce de Covid-19. O objetivo da campanha, conforme ação popular que corre na 6ª Turma do TRF3, seria boicotar as medidas de proteção contra a Covid-19 consensuais na comunidade científica. 
 
Segue a novela
A União recorreu alegando que os contratos não eram ilegais. O MPF se manifestou no processo (nº 5010741-57.2021.4.03.0000) e contesta o questionamento feito pelo governo sobre a ação popular, ressaltando que este meio processual pode ser usado para gerar condenação indenizatória. 
 
Boiada parlamentar
A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara vai convidar o ministro da Economia, Paulo Guedes, para dar explicações sobre a solicitação feita ao Ministério do Meio Ambiente para flexibilizar regras ambientais. 

 

Publicidade
Publicidade
Comentários