Montes Claros

Segunda alta de tarifa revolta passageiros

Passagem do transporte coletivo já foi reajustada em 25% neste ano em MOC

Larissa Durães e Márcia Vieira
18/07/2022 às 22:28.
Atualizado em 18/07/2022 às 22:29
Usuários estão indignados com novo reajuste: reclamam que valor não condiz com serviço prestado. (Larissa Durães)

Usuários estão indignados com novo reajuste: reclamam que valor não condiz com serviço prestado. (Larissa Durães)

O montes-clarense que precisa fazer uso do transporte coletivo urbano está gastando mais desde o último domingo (17), quando entrou em vigor o Decreto Municipal n°4.422, que aumenta o valor da passagem de R$ 3,75 para R$ 4. O reajuste – o segundo deste ano – revoltou os moradores, que reclamam que esse é um peso muito grande para o orçamento familiar e pela qualidade do serviço prestado pelas empresas.

Na manhã desta segunda-feira (18), a indignação era grande nos pontos de ônibus da cidade. Os passageiros alegam que não há justificativa para a alta da tarifa e consideram o reajuste abusivo.

“Tenho que pagar agora R$ 16 por dia. É um absurdo o que estão fazendo com a gente, que é trabalhador”, diz, revoltada, a doméstica Silvana Alves de Oliveira Santos. Ela precisa pegar quatro ônibus para se deslocar de casa para o trabalho, de segunda a sexta-feira. E Silvana só ficou sabendo do aumento quando já estava dentro do veículo. 

“Muitas pessoas foram pegas de surpresa. Então, além do aumento desproporcional, tem também o constrangimento”, reclama. Para ela, a desculpa para o aumento é sempre a mesma. “Não entendo esse absurdo porque a qualidade é precária, a condição das lotações é absurda, não tem serviço de qualidade e é sempre culpa do combustível, que está caro. Mas, pra gente, que é trabalhador, fica pesado ter que arcar com estas despesas sem ter o mínimo, que é a qualidade e horário certo”, desabafa.
 
RECOMENDAÇÃO
No decreto, publicado no último sábado, a Prefeitura de Montes Claros diz que seguiu a recomendação do Ministério Público que determinou o aumento de R$ 0,25 centavos na passagem. O valor foi estipulado considerando um estudo feito pela MCTrans, fiscalizadora do serviço de transporte no município, que teria indicado a necessidade do aumento para buscar o equilíbrio financeiro do contrato com a empresa Moc Bus. Uma das considerações é o preço do diesel.

O último reajuste no preço do diesel foi anunciado pela Petrobras em 17 de junho. Na ocasião, a empresa aumentou em 14,2% o preço do combustível – 39 dias depois do aumento anterior, em 10 de maio.

Este é o segundo reajusta da tarifa do transporte coletivo de Montes Claros neste ano. Em janeiro foi autorizado o aumento de 17% no preço da passagem, que subiu de R$ 3,20 para R$ 3,75.
 
DEVERIA SER MAIOR 
O gestor de Marketing do MOC Bus, João Neto, afirma que a decisão foi tomada de maneira unilateral pela prefeitura e a concessionária não acompanhou. Ele alerta que o aumento deveria ser bem maior para realmente gerar equilíbrio no contrato.

“A empresa defende o aumento tarifário, mas vale ressaltar que estes aumentos que a prefeitura e o Ministério Público vêm fazendo em nada refletem, além do bolso do usuário. Para a gente conseguir ter uma melhora positiva na prestação do serviço, a tarifa correta deveria ser R$ 4,97. Esta sim é uma tarifa estudada a partir da base de cálculo da FGV, que regulamenta o transporte público no país e também das planilhas de custo do consórcio”, afirma. 

Segundo João Neto, a qualidade do serviço depende do equilíbrio financeiro e o aumento não vai corrigir o problema, já que o déficit das empresas está em torno de R$ 33 milhões.

Compartilhar
Logotipo O NorteLogotipo O Norte
E-MAIL:jornalismo@onorte.net
ENDEREÇO:Rua Justino CâmaraCentro - Montes Claros - MGCEP: 39400-010
O Norte© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por