As chuvas, sempre tão bem-vindas no Norte de Minas, votaram a fazer estragos em Montes Claros e em algumas cidades da região. Choveu forte por aproximadamente uma hora, o que provocou alagamentos e inundações.

Diversos bairros de Montes Claros registraram ocorrências e moradores, mais uma vez, amargaram prejuízos. Ruas recentemente asfaltadas, como a Alameda das Américas, no Independência, foram alvos da enxurrada. Nesse mesmo local, a Escola Municipal Egídio Cordeiro Aquino ficou totalmente inundada. Os alunos tiveram que sair às pressas com a água já na altura dos joelhos.
 
CHAMADOS
A Defesa Civil foi chamada nos bairros Santo Antônio, Santo Antônio I e II, Alto Boa Vista, Vila Sion e no Anel Rodoviário Leste. Também houve acionamento em alguns pontos nas zonas rurais. Parte da ponte que dava acesso à comunidade de Ermidinha caiu e a estrutura foi interditada pelo Corpo de Bombeiros. 

No bairro Interlagos, a preocupação tomou conta dos moradores, que tiveram que fazer uma força tarefa para retirar os pertences de casa. “A chuva veio de uma vez. Juntamos aqui para tirar as coisas do chão, como geladeira. A televisão foi colocada em cima do guarda-roupa. Quando terminamos aqui em casa, fomos ajudar os vizinhos. Não teve jeito, muita gente perdeu móveis”, conta Carmira Madureira, que mora na rua Belize.

Em nota, a Prefeitura de Montes Claros informou que está realizando um diagnóstico em toda a cidade com o objetivo de elaborar o Plano Municipal de Drenagem, fazendo estudos de viabilidade técnica e econômica para a realização de intervenções onde for verificada a necessidade das mesmas, priorizando as situações mais graves.

Sujeira, diversão no cais e lavoura perdida
A manhã de ontem foi de limpeza para a população de Salinas. A chuva forte levou muita lama para as ruas e para dentro das casas. A prefeitura teve que usar uma retroescavadeira para tirar o lamaçal das vias.

Um jacaré de aproximadamente 1,20 metro foi parar no quintal de uma casa. A Polícia Ambiental retirou o animal e o devolveu ao habitat. Ainda em Salinas, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil foram acionados para remover diversas árvores que caíram pela cidade. Algumas residências foram vistoriadas, pois muros ficaram abalados e havia risco de desabamento. 

Em nota, a Prefeitura de Salinas informou que o município está em estado de prontidão e alerta para atender a população e sanar os danos causados pelas chuvas.

Em Januária, a chuva é um misto de alegria e desespero. O cais da cidade encheu, fato que não acontecia há quatro anos. Muitos jovens aproveitaram para se aventurar, saltando de cima da barreira até as águas escuras do Velho Chico.

Mas quem teve as casas atingidas pela inundação e perdeu quase tudo era só tristeza. A prefeitura abrigou dezenas de famílias em uma quadra poliesportiva. As pessoas estão recebendo cestas básicas, roupas e cobertores. 

Já em São Francisco, os fazendeiros tiveram que recolher a boiada às pressas para evitar que os animais se afogassem, assim como cavalos, porcos e cabritos. Porém, segundo o fazendeiro Eliezer Gomes Soares, a lavoura foi perdida. Ainda não se sabe o valor do prejuízo.