Quinze pessoas foram presas durante a operação “Hidra”, da Polícia Civil de Montes Claros, de combate ao tráfico de drogas no Norte de Minas. Quatorze mandados de prisão foram cumpridos em Montes Claros e um em São João da Ponte.

Outro alvo da ação já cumpre pena e dava as ordens de dentro do presídio. O grupo utilizava aplicativo de mensagens para negociar venda de diversos tipos de drogas, principalmente maconha e cocaína. Os entorpecentes eram entregues em forma de delivery.

A investigação durou cinco meses e permitiu a identificação de uma das maiores organizações criminosas da região, responsável por tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. 

Foram apreendidos R$ 23 mil em espécie, drogas e arma de fogo. A pessoa detida em São João da Ponte é suspeita de lavar o dinheiro do tráfico, dando uma falsa legalidade para o montante. 

A Polícia Civil fez um mapeamento dos bairros onde a quadrilha atuava. De acordo com o delegado Alberto Tenório, a atividade criminosa se espalhou por praticamente todos os bairros de Montes Claros.

“Os alvos da operação atuam no tráfico de drogas desde 2009 e aparecem como autores em 94 ocorrências. Além disso, foram denunciados pelo Disque Denúncia Unificado 181 por 21 vezes”, pontua Alberto Tenório, responsável pela Delegacia Especializada Antidrogas de Montes Claros. 
 
BLOQUEIO 
Foram expedidos também 18 mandados de busca e apreensão e a Justiça autorizou o bloqueio de valores em 15 contas bancárias. 

As investigações identificaram transações suspeitas no valor de R$ 750 mil. Segundo o delegado, esse bloqueio vai permitir investigar a verdadeira origem do dinheiro e se há atuação de laranjas. 

Cem policiais civis atuaram na operação, que contou ainda com apoio da Superintendência de Investigação e Polícia Judiciária (SIPJ), através do apoio aéreo e de cães farejadores.

“Essas ferramentas são essenciais e importantes na execução de grandes operações para efetiva e exitosa prisão dos envolvidos, como aconteceu hoje (ontem), com a prisão de todos os alvos”, pontuou o chefe do 11º Departamento, Jurandir Rodrigues César Filho.