Benjamim Oliveira Júnior


Correspondente



NOVA PORTEIRINHA – O plantio de cultura até então voltada para regiões de clima frio é um desafio que o CTNM – Centro Tecnológico do Norte de Minas propõe aos produtores da microrregião da Serra Geral de Minas, área de temperatura alta, como forma de se equilibrar diante da decadência da agricultura, face às adversidades das culturas tradicionais. O plantio de morango é uma das metas ousadas do CTNM, órgão ligado à Epamig – Empresa de pesquisa agropecuária de Minas Gerais – instalado em Nova Porteirinha.



Pesquisas desenvolvidas pela Epamig demonstram que o morango adapta-se perfeitamente às condições oferecidas pela região.



- Um fator que diferencia a cultura do morango desenvolvida pela Epamig é que, em seu manejo, não se aplica agrotóxico - diz Marco Antônio Viana Leite, chefe do CTNM.



Segundo ele, a intenção é que, em princípio, sejam cultivados 20 hectares de morango no projeto de irrigação do Gorutuba, em Nova Porteirinha.






Pesquisa da Epamig incentiva a produção de morango


em Nova Porteirinha e outros municípios



CARTILHA TÉCNICA



Acreditando no sucesso dessa alternativa, a Epamig preparou uma cartilha com recomendações técnicas para o cultivo do morango no Norte de Minas. Nesse documento, o produtor é orientado sobre a época certa do plantio, a escolha do cultivares (variedade), a adubação, a implantação da cultura, os tratos culturais e o controle fitossanitário.



Conforme projeção do chefe do CTNM, um hectare pode produzir, em média, 40 toneladas de morango. O mercado, conforme dados de 2003 e 2004, recebe o produto a uma média de R$ 2,80 o quilo. Isto, multiplicado pela produção, resulta em R$ 112 mil e, subtraindo o custo de produção, obtém um lucro de R$ 60 mil.






Produtor pode colher 40 mil quilos de morango por hectare


(Foto: Arnaldo Pereira)



OUTRAS PESQUISAS



Variedade de banana resistente a pragas, inclusive a Sigatoka Negra, pinhão manso, umbu, algodão precoce, tâmara e tantas outras culturas, são alvos de pesquisa da Epamig em Nova Porteirinha.



- Queremos ser a verdadeira fazenda do vizinho - diz Marco Antônio Leite, formado em Gestão em agronegócios com especialização no Canadá, ao definir a metodologia empregada pela Epamig.



O resultado das inúmeras pesquisas realizadas no campo de experimentação da Epamig em Nova Porteirinha, segundo Marco Leite, está à disposição de toda classe de produtores rurais, no entanto, acentua que esses resultados, geralmente são usados, em sua maioria, por médios e grandes produtores.



- Queremos que todos tenham acesso às pesquisas desenvolvidas pela nossa equipe técnica, principalmente os pequenos produtores - conclui.