Se contra o Confiança, o Cruzeiro foi derrotado em pleno Mineirão, nessa quarta-feira (2), jogando fora de casa, assim como ocorreu contra a líder Chapecoense, o time celeste superou o América, vice da Série B. A aplicação tática, a raça e o empenho dos jogadores da Raposa foram temas da entrevista coletiva de Felipão, após o clássico.

"No jogo passado (ante o Confiança), nós saímos perdendo aos 3 minutos. E mostramos que começar perdendo aos 3, 4 ou 10 minutos, faz com que o morro fique diferente para nós. Começamos a trabalhar na subida, e não normalmente no plano. Precisávamos de um cuidado especial para que, durante o jogo, eles (atletas) tivessem confiança para jogar, principalmente fora”, disse o treinador.

“Foi o que aconteceu hoje (quarta-feira), porque também enfrentamos uma equipe que está à nossa frente, jogando um futebol muito bom, fazendo uma campanha espetacular, e era um clássico. Em termos de motivação é diferente. Jogamos dentro de um contexto bem organizado, bem feito, e isso resultou na vitória", completou.

Ele frisou ainda que, mesmo sem um armador de ofício, o Cruzeiro conseguiu criar boas chances.

"O América tem um estilo muito interessante de jogar. O Alê sai de sua posição e cai para o lado esquerdo. O Juninho joga pela direita. Precisávamos de alguém para ficar no meio para trabalhar essa bola (explicando a opção de três volantes). Acredito que a presença do Machado nos deu a tranquilidade de meio", ressaltou.

O Cruzeiro volta a campo neste sábado (5), às 21h, no Mineirão, contra o Brasil de Pelotas.