A velha máxima “tamanho não é documento” se encaixa perfeitamente no atual cenário da zaga do Atlético. Com 1,81m, o prata da casa Gabriel terá que superar a concorrência de companheiros de maior estatura para conquistar a titularidade. Contudo, por ter sido um dos destaques do Botafogo na temporada passada, ele retornou ao Galo com status de “gigante”. 

Para se ter ideia, hoje a média de altura dos zagueiros que o técnico Dudamel tem à disposição é de 1,90 m. Titulares em grande parte de 2019, Réver e Igor Rabello têm 1,93m e 1,91m, respectivamente.

Como primeira opção, antes da chegada de Gabriel, o alvinegro tinha o experiente Leonardo Silva. Com 1,92m de altura, o “quarentão” pendurou as chuteiras ao término do ano passado e, em breve, deve ocupar um cargo fora das quatro linhas no clube.

“É um momento muito feliz. Aqui é onde tenho minhas raízes e é o clube que me deu todo o suporte. Chego com o coração aberto e estou muito lisonjeado por voltar para minha casa novamente e disposto a fazer um grande ano”, disse Gabriel, durante sua reapresentação na semana passada.

“Voltei com a maior alegria no coração. Tive um ano incrível no Botafogo, mas aqui também posso ter um. Posso reconquistar o torcedor jogando”, acrescentou o jogador, cria de Matozinhos, cidade da Região Metropolitana de BH.

Correndo por fora nesta disputa, vem Iago Maidana. O zagueiro de 23 anos, inclusive, é o mais alto da posição, ao lado de Réver. Com 1,93m, ele busca mais oportunidades no clube. Em 2019, participou de apenas 15 dos 76 jogos feitos pelo Atlético.
 
A BASE VEM ALTA
Se não bastassem os “gigantes da equipe principal”, nas categorias de base o Atlético também conta com zagueiros de boa estatura. Ontem, inclusive, um deles foi requisitado por Dudamel para se juntar aos medalhões.

As 20 anos e treinando na equipe de transição do clube, o paulista Gustavo Henrique passará a ser observado de perto pelo novo comandante. Nascido em Agulhas, ele foi revelado na base do Guarani, de Campinas, e teve passagens pelo São Carlense e pelo Itapirense, antes de se transferir para o time mineiro em novembro do ano passado.

Com 1,91m, Gustavo será mais um grandalhão que brigará por espaço no elenco atleticano.

No time de transição, ainda aparece Vitor Mendes. Comprado recentemente junto ao Santos, por R$ 400 mil, o paraense, também de 20 anos, aguarda por uma chance com o venezuelano. Acionado por diversas vezes para integrar a equipe principal, inclusive nas viagens para Bogotá e Santa Fé, durante a Copa Sul-Americana, ele tem 1,87m de altura.

Já na equipe que disputa a tradicional Copa São Paulo, comandada por Marcos Valadares, Isac, de 18 anos, é outro que se destaca no quesito tamanho. Natural de Catanduva, interior de São Paulo, ele mede 1,89m.

Outro que aparece com altura superior à de Gabriel é Matheus Stockl, de 19 anos. O jovem, que possui dupla nacionalidade (brasileiro e austríaco), tem 1,85m e se destaca na base.