Vaga na Copa Libertadores, depois na fase de grupos da competição e, por último, o título. Nesta lista tríplice de prioridades do Atlético na Série A, o primeiro objetivo já foi alcançado e o segundo pode ficar muito próximo nesta quarta-feira, em caso de vitória sobre o Fluminense, às 21h30, no Maracanã, em confronto válido pela 35ª rodada. E os três pontos são fundamentais também para manter o sonho distante de levantar a taça.

O site Probabilidades no Futebol mostra o Galo 100% garantido na Libertadores 2021, mas isso considerando as duas fases preliminares.

E ter de disputar a segunda e terceira fases, que são as preliminares da principal competição sul-americana de clubes, seria um problema para o time de Jorge Sampaoli.

Isso porque o calendário divulgado pela Conmebol na semana passada prevê o início da segunda fase para 9 de março, duas semanas após o Brasileirão.
 
CONTAS
Na terceira posição, com 60 pontos, o Atlético tem quatro de vantagem em relação ao Fluminense, que é o quinto, e Grêmio, que ocupa a sexta posição e tem um jogo a mais.

Assim, superando o tricolor carioca nesta quarta-feira, o Galo abre sete pontos de vantagem sobre os dois clubes que ameaçam sua posição no G-4. E apenas mais três rodadas da Série A serão disputadas.

Pensando exclusivamente em G-4, até o empate no Maracanã pode ser considerado um bom resultado para o Atlético, pois ele manteria quatro pontos de vantagem sobre o Fluminense, faltando nove para serem disputados.

Por outro lado, pensando em título, as chances do time de Sampaoli, que já são remotas segundo a UFMG (2,3%), ficam praticamente inexistentes sem uma vitória no Maracanã.
 
TIMES
Na decisão desta quarta-feira, o Atlético não conta com Jair, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Allan, que reencontra o Fluminense, onde fez grande temporada em 2019, será o primeiro volante. Nathan e Alan Franco disputam a condição de segundo, com Hyoran sendo o meia.

Na defesa, Guga volta à lateral direita e o setor terá ainda Réver, Alonso e Arana.

No ataque, outra dúvida de Jorge Sampaoli. Sem Keno, ele vinha usando Eduardo Vargas e Eduardo Sasha, mas o Atlético perdeu força pelo lado esquerdo e Marrony, que foi mais eficiente diante do Goiás, na derrota por 1 a 0, na semana passada, pode ganhar a posição. Se isso acontecer, o chileno deve deixar o time mais uma vez.

No Fluminense, o zagueiro Lucas Claro perdeu o pai, vítima da Covid-19, no último domingo, e não participou dos últimos dois treinos. Mas se colocou a disposição para jogar e a decisão fica com o técnico Marcão, que tem como opção Matheus Ferraz, ex-América.