Faltam apenas dois dias para o Exame Nacional do Ensino Médio e milhões de estudantes fazem os “ajustes finos” no conteúdo estudado para a maratona de provas que é porta de entrada para o sonho do curso superior em instituições públicas. Vale lembrar que a pontuação obtida na seleção dos dois próximos domingos em todo o país também é critério para concessão de bolsas de estudo e financiamento estudantil. Para se dar bem, é fundamental garantir excelente desempenho na redação.

Especialista no assunto, a professora do Colégio Indyu, Fabiana Carneiro, sabe também que o tema sempre gera grande ansiedade nos candidatos, pois a tarefa exige período longo de concentração e, claro, conhecimento do assunto.

“Evite pensamentos negativos, especulações sobre a prova ou sobre o tema da redação”, é a primeira dica da professora. “A ansiedade pode atrapalhar o rendimento e também a organização das ideias”, avisa. 

Antes de começar a escrever o texto, é muito importante planejá-lo. “É fundamental fazer um rascunho. O ideal é fazer uma primeira versão, reler, fazer alterações e só então transcrever o texto para a folha oficial”, pontua Fabiana.

“É muito importante que o aluno tenha um plano de texto para que consiga observar a organização das suas ideias sabendo o que precisa colocar na introdução, qual o tópico frasal no primeiro parágrafo do desenvolvimento, qual a estratégia argumentativa a ser utilizada e a mesma coisa nos parágrafos seguintes, com desenvolvimento e conclusão”, explica a professora do Indyu. 

Identificar os atores faciais, o que irão fazer e qual o resultado disso é outra dica de ouro. “É possível perceber quando o aluno faz um plano de texto, um planejamento textual, que é um esquema para manter a linha de raciocínio e não cair em contradições”, orienta ela.

Não esquecer de revisar o rascunho antes de transcrever o texto permite conferir a grafia das palavras, checar se houve repetição de termos, erros de concordância e outros problemas que podem levar a perda de pontos.

Antes da prova é bom também não descuidar também do bem-estar físico e mental. Alimentar-se bem, descansar, evitar discussões em grupos de whatsApp e outras redes sociais.

“Grupos que falam sobre fracasso das últimas provas? Descarte!”, orienta a professora. “O aluno pode fazer uma leitura de mundo, ou seja, fazer uma reflexão dos últimos acontecimentos de 2020, causas e consequências deles. Isso sim são atitudes produtivos que vão ajudar o candidato”. 
 
ESTRUTURA 
“O gênero solicitado pelo Enem é uma dissertação argumentativa com introdução, onde se apresenta o tema e a tese. A tese é a opinião do candidato, que ele vai defender no desenvolvimento do texto utilizando argumentos, estratégias argumentativas, notícias, dados, citações, alusões históricas e até mesmo obras ficcionais. A conclusão é onde se reapresenta o tema e a tese. Onde é elaborada uma proposta de intervenção consistente viável, ou seja, quem é o ator social que pode executar um projeto, uma campanha para solucionar o problema. É importante que o aluno apresente quem vai fazer, o que vai fazer e qual resultado disso para ficar bem consistente”, explica a professora. 

Para a professora Fabiana, 2020 foi um ano cheio de desafios. Ela destaca que o Colégio Indyu fez rápida transição para aulas virtuais e os alunos receberam toda a assistência, com aulas regulares e ainda a imersão de redação para todo o ensino médio. “As metodologias usadas são inovadoras, com material didático constantemente atualizado e professores empenhados em manter um compromisso com os alunos e suas famílias”.