Economia

Verão e férias inflacionam mercado

Dos 36 bens e serviços que compõem o IPCA, 32 tiveram aumento, informa o IBGE

Larissa Durães
Publicado em 12/01/2023 às 23:21.
A maior alta foi a das frutas (36,83%), de acordo com o IPCA. (Larissa Durães)

A maior alta foi a das frutas (36,83%), de acordo com o IPCA. (Larissa Durães)

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os brasileiros irão sofrer, neste verão, com a alta de 32 produtos de uma lista de 36 bens e serviços que compõem o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

A pesquisa mostra que até novembro, o índice geral de preços acumulou alta de 5,90% no país. A maior foi a das frutas (36,83%), em decorrência do efeito do clima adverso em 2022. 

Na sequência, vêm as passagens aéreas, que em 12 meses, acumulou alta de 35,02%, seguidas por roupas. Os destaques são: vestido (25,41%), camisa ou camiseta masculina (23,29%), saia (21,07%) e bermuda ou short masculino (20,76%), blusa (20,21%), bermuda ou short infantil (18,99%). 

Hospedagem subiu (20,55%) e o sorvete consumido em casa (19,16%), segundo o IPCA.

Da lista de 36 produtos e serviços consumidos no verão, somente dois acumularam queda de preços em 12 meses até novembro. 

O etanol e a gasolina recuaram 27,98% e 25,50%, respectivamente. Por trás da trégua, houve o reflexo do corte de tributos sobre os combustíveis às vésperas das eleições do ano passado. A derrubada de impostos sobre os produtos levou o IPCA para baixo (-5,90%).

“A pessoa não vai deixar de fazer as coisas que pretende fazer no verão, e nem consumir o que está determinado a consumir. Então, é pesquisar para economizar”, aconselhao economista Aroldo Rodrigues. 

Para quem planeja viajar, passagem aérea e hospedagem não foram os únicos itens que tiveram alta de preços. O pacote turístico avançou 17,04% até novembro, conforme o IPCA. Ônibus interestadual e ônibus intermunicipal acumularam aumentos de 16,85% e 7,75% em 12 meses, respectivamente.

Sendo assim, Aroldo aconselha fazer “pesquisa de preços, comprar com antecedência, aproveitar programas de milhagens com cartão de créditos e benefícios”. 

Aroldo ensina, também, que existem alertas em sites de pesquisa, que mostram ofertas. 

“Basta cadastrar no Google flight e pesquisar o que se deseja e marcar a chavinha ‘monitorar este trecho’, que vai receber aviso de ótimas ofertas em qualquer hora do dia”, diz.
 
VIAGENS CARAS 
A fisioterapeuta Roseane Caldeira que está com tempo limitado para relaxar, escolheu um ponto turístico mineiro.  

“Vamos para Diamantina. Só cinco dias, para descansar”.  

Ela conta que para a definição, recorreu a um site específico que oferece a possibilidade de se reservar acomodações para férias e, até mesmo, viagens. 

Roseane acredita que as despesas irão se equiparar à última viagem, realizada para a Bahia. “Se eu for comparar com a última, que foi em Salvador, talvez fique elas por elas, mesmo Diamantina sendo mais perto e menor, já que este ano as coisas estão mais caras”, compara.

Compartilhar
Logotipo O NorteLogotipo O Norte
E-MAIL:jornalismo@onorte.net
ENDEREÇO:Rua Justino CâmaraCentro - Montes Claros - MGCEP: 39400-010
O Norte© Copyright 2023Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por