O Museu Regional do Norte de Minas dá as boas-vindas à estação das flores, que começa na próxima terça-feira (21), com a realização da Primavera de Museus. A partir de segunda-feira (20) será aberta a temporada cultural que acontece todo ano no país.

A proposta é intensificar as relações dos museus com a sociedade e propor reflexões sobre questões que a afeta. O movimento é coordenado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

O tema deste ano em Montes Claros será “Museus: perdas e recomeços”, com programação que se estende de 20 a 26 de setembro. Todas as atividades serão virtuais e gratuitas. Para aqueles que desejam receber o certificado de 30 horas, é só se inscrever pelo www.even3.com.br/primaveramrnm.

“As atividades buscam refletir sobre como os museus têm o papel de servir como espaços de acolhimento e preservação da memória, diante das perdas que vivenciamos, ao mesmo tempo que têm o poder de mostrar que não é o fim, e que a própria História nos ensina e convida a recomeçar, pois é necessário”, afirma a historiadora Karine Dias.

Segundo ela, será uma programação linda, tocante e pertinente aos problemas e dilemas que a sociedade vem passando.
 
EXPOSIÇÃO 
A artista Ssara Dinizz é a responsável pela curadoria da exposição virtual “Encontro”, que nasceu com a necessidade de os artistas locais, em isolamento social pela pandemia, exporem seus trabalhos.

Ela conta que percebeu que vários deles não estavam tendo oportunidade para expor as obras e isso estava causando depressão em alguns. Então, resolveu reuni-los para fazer a exposição. O nome, segundo a artista, foi sugerida pela historiadora Karine Dias.

“Os artistas se mostraram interessados e decidi ampliar o grupo e convidei grandes nomes da arte de Belo Horizonte para participarem também. Ao todo, temos 41 artistas que apresentarão técnicas e temas diversos. A ideia é que todos possam sentir que, mesmo em momentos de crise, podemos descobrir novos caminhos para a divulgação do nosso trabalho, diz Sara Diniz.

Janela aberta para o mundo da literatura
A literatura também se fará presente no evento. O professor doutor Marcio Jean Fialho de Sousa, responsável pelo Grupo de Literatura no Museu, participará com o Grupo de Leitura, que sob sua coordenação, te m realizado encontros mensais, virtuais e ao vivo, para conversarem sobre literatura.

É essa experiência que o grupo leva para a mostra. “Neste evento, nosso encontro será comemorativo de aniversário de fundação. Discutiremos o livro ‘Janelas Indiscretas’, da escritora Graça Santos. Contaremos com a presença da autora em uma roda de conversa. Nossa participação será em 23 de setembro, a partir das 19h30”.

Outra participação é da professora, mestre e doutora em História Rejane Meireles, que abrirá o evento falando da memória diante das perdas. “Nesta oportunidade, vamos pensar a função dos museus frente às perdas. É importante pensar a pluralidade, os modos de vida, os sentidos de pertencimento e, principalmente, o presente. Pois é a atualidade que evoca o passado, e sendo assim, o que irá ser rememorado. Portanto, é importante refletirmos o acervo, a organização e a frequência de visitas aos museus”.