POVOS ORIGINÁRIOS

Cinema Comentado de MOC realiza mostra sobre a luta dos povos indígenas

Evento terá a participação da professora, cineasta e doutoranda em antropologia Célia Xakriabá, ativista do povo Xakriabá no Norte de Minas.

Alexandre Fonseca
08/07/2022 às 20:30.
Atualizado em 08/07/2022 às 20:39
"Quando escrevo ou faço filmes, eu escrevo e sigo roteiro da terra e do coração" comenta. comenta Célia Xakriabá  (Edgar Corrêa Kanaykõ)

"Quando escrevo ou faço filmes, eu escrevo e sigo roteiro da terra e do coração" comenta. comenta Célia Xakriabá (Edgar Corrêa Kanaykõ)

A partir deste sábado (09/07), o Cinema Comentado Cineclube de Montes Claros, Norte de Minas, realiza a mostra de filmes e bate-papo "Povos Originários" que acontecerá até o dia 30 desse mês. Com encontros totalmente online e gratuitos, transmitidos pelo YouTube, a mostra tem como principal objetivo trazer narrativas sobre o extermínio, luta e resistência dos povos indígenas, em especial no Brasil.

Criado em 2003, o Cinema Comentado Cineclube intenta criar uma ponte entre as manifestações culturais e comunicacionais do cinema com a sociedade. Para a presidente, Vanessa Araújo, esse tipo de mostra: "cria ou reforça o sentimento de pertencimento do nosso povo, como contribui para a construção da identidade nacional brasileira e na formação de público. Os ataques aos povos indígenas não cessaram desde o chamado "descobrimento" do Brasil, e o resultado disso é que muitas pessoas não conhecem a diversidade desses povos, bem como não se identificam com eles. O Cinema pode ser e é uma ferramenta para difundir informações sobre os povos originários, bem como para alertar sobre o projeto permanente de destruição desses povos" comenta.

POVOS ORIGINÁRIOS
Moradora de uma aldeia no território Xakriabá, em São João das Missões, Minas Gerais, a professora e cineasta, Célia Xakriabá, participará do evento no dia 16/07. Em relação ao nome da mostra, "Povos Originários", termo que ganhado destaque na sociedade nos últimos anos, Célia explica: "Originários da terra, porque não existe Brasil sem nós o Brasil precisa conhecer o Brasil, assim como as Minas precisa conhecer os Gerais, Ouro Preto conhece o Preto, Minas precisa conhecer as águas gerais, vales Gerais, povos gerais, terras Gerais, cerrado Gerais, indígena Gerais. Porque nós não somos os primeiros a chegar no Brasil, mais os primeiros a estar. Precisamos reconhecer que antes do Brasil e as Minas Gerais da coroa, existe o Brasil e as Minas Gerais do cocar, não reconhecer isso é enxergar o Brasil e Minas Gerais pela metade. Precisamos reflorestar o olhar desmatados pela cegueira social. Nós temos a câmera como uma ferramenta de luta, usamos a conexão digital sem perder a conexão ancestral. Quando escrevo ou faço filmes, eu escrevo e sigo roteiro da terra e do coração" comenta. 

Com quatro encontros, a mostra irá discutir sobre sete produções audiovisuais (conferir programação) que discorrem sobre a resistência dos povos indígenas e de como elas articulam sobre esse processo, principalmente em relação a manutenção de sua cultura. Para a cineasta do povo Xakriabá, esse tipo de evento levanta uma questão importante, assim como a demarcação de terras. "Existe uma importância de demarcar não somente as terras, mais os múltiplos territórios: território do pensar, territórios do narrar, da política, importância de demarcar as telas. Porque não é sobre o que o celular, a câmera, a tecnologia faz com a gente e, sim, o que fazemos com a tecnologia, nós fazemos revolução. Nós fazemos/ 'cinemalitura', 'filmalitura' e 'lutalitura' porque não a processo de luta que não gera conhecimento. Gravar filme é guardar memoria entre as vistas do que se pode rever e revisitar" completa.

PROGRAMAÇÃO
09/07 - Terra dos Bravos (1985, dir: Helena Solberg) - Disponível no Itaú Cultural Play
Território: Nosso Corpo, Nosso Espírito (2019, dir: Clea Torres e João Paulo Fernandes) - Disponível no Itaú Cultural Play
16/07 - Cuipiranga (2010, dir: Cristiano Burlan) - Disponível no Sesc Digital 
Mato Eles? (1983, dir: Sergio Bianchi) - Disponível no Youtube 
23/07 - Parente – A Esperança do Mundo (2021, dir: Graciela Guarani) - Disponível no Youtube 
Sabá (2018, dir: Sérgio de Carvalho) - Disponível no Itaú Cultural Play
30/07 - Martírio (2016, dir: Vincent Carelli, Ernesto de Carvalho e Tatiana Soares de Almeida) - Disponível no Itaú Cultural Play e no Youtube.

Compartilhar
Logotipo O NorteLogotipo O Norte
E-MAIL:jornalismo@onorte.net
ENDEREÇO:Rua Justino CâmaraCentro - Montes Claros - MGCEP: 39400-010
O Norte© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por