Com a participação de artistas nacionais e internacionais, acontece nos dias 28 e 29 de agosto, na bucólica Vila de Santa Bárbara, em Augusto de Lima, a primeira edição do Cerrado Mapping Festival. É um evento de projeções luminosas criadas, neste caso, com temas específicos sobre Cerrado e, ainda, sobre a arquitetura e as belezas locais.

O festival será realizado nas ruínas de uma fábrica do século 19, na charmosa vila que fica aos pés da Serra do Espinhaço, uma vereda repleta de belezas naturais típicas do Cerrado, uma área de preservação ambiental patrimônio da Unesco.

Por conta da pandemia, esse é o primeiro festival de vídeo mapping de Minas Gerais e no formato on-line. Bernardo Caldeira Brant, da organização Oficina de Imagens – Comunicação e Educação, está em Montes Claros para divulgar o evento e contatar estudantes de comunicação, arquitetura e história para acompanharem o festival. 

Ele diz que o motivo da escolha da vila é por esta ser um lugar que ele conhece e frequenta há muitos anos, que tem um patrimônio desconhecido e que merece ser apresentado ao mundo.

“É um lugar tão bacana e tão pouco conhecido em Minas Gerais e no Brasil. Você tem um patrimônio histórico incrível, que é a ruína da fábrica do século 19, do início da industrialização do Brasil e muito pouco falada. Então, vi a oportunidade de criar um projeto que pudesse dar visibilidade para aquela história, para a memória das pessoas daquele lugar e, também, uma forma de valorizar o Cerrado, o sertão mineiro”, conta.

CONVIDADO ESPECIAL
Um dos convidados especiais do evento é o mineiro Ricardo Cançado, do Coletivo Telenoika e do Darkligth de Barcelona, conhecido como Eletroiman, que trabalha com VJing há quase 20 anos. Na última década, Eletroiman tem se dedicado ao Mapping. Ele também é um dos organizadores e coordena o evento.

“O Cerrado Mapping Festival é um projeto que a gente tem tentado desenvolver em Minas Gerais já tem um tempo. A ideia é trazer esse formato de festivais de luz e projeção mapeada para o Estado. O projeto foi aprovado pelo Fundo Estadual de Cultura de Minas Gerais”, diz.

Eletroiman nasceu em Belo Horizonte e foi para Barcelona há 15 anos, onde trabalha com audiovisual, projetando em eventos e festas. “Sempre me dediquei a essa investigação, que é o audiovisual ao vivo, que é você criar um banco de imagens para projetar em diversas ocasiões. Pode ser uma galeria de arte, museu, um festival... Essa linguagem desenvolveu para o mapping, que é essa projeção para edifícios”, explica.

A ideia é projetar sobre a fábrica antiga, a partir do tema Cerrado, criando conteúdos audiovisuais para dialogar com a fachada. “Vamos projetar animações sobre a fábrica. A equipe, que é composta por sete artistas, está produzindo esse vídeo e o resultado será um timeline, que dialoga com o patrimônio e o conceito de Cerrado, da valorização desse bioma que é tão importante para Minas Gerais”, revela.

Eletroiman é um dos VJs mais premiados internacionalmente em festivais. Foi premiado quatro vezes no Circle of Light Moscow, recebeu dez prêmios em primeiro lugar no VJ Torna (world VJ championship), além de outros prêmios. 

PROGRAMAÇÃO
A programação conta não só com arte feita com luzes, mas também com palestras sobre o Cerrado mineiro, com a participação de profissionais que participaram da pesquisa conceitual do festival e que atuam nas áreas de pesquisa ambiental e cultura patrimonial.

As atividades relacionadas envolvem oficinas voltadas à comunidade local, um programa de palestras e debates com artistas e VJs. O evento foi adaptado para garantir acessibilidade neste momento de pandemia, usando principalmente de lives e conteúdos disponíveis on-line para chegar ao maior número possível de pessoas, de forma segura. A programação pode ser conferida no site www.cerradomapping.com.

O que é video mapping
Video mapping ou mapeamento de vídeo é uma técnica que consiste na projeção de vídeo em objetos ou superfícies irregulares, tais como estruturas de grandes dimensões, fachadas de edifícios e estátuas. Através da utilização de um software especializado que interage com um projetor, há uma reconstrução do espaço real existente a partir da adição de espaço.

Serviço
Dias: 28 e 29 de agosto

Horário: 18h a meia-noite

Transmissão on-line:

Instagram: @cerradomappingfestival

Facebook: Cerrado Mapping Festival

You Tube: Cerrado Mapping Festival

Artistas Participantes: Carol Santana, Chema, Eletroiman, Vj Grazzi, Vj Gago, Homem Gaiola, Inzist, Jodele Larcher, Laura Campestrini, Letícia Pantoja, Spetto, Vigas, Vinícius Luz e Vini Fabretti.

Visual Brasil Meeting Dias: 25, 26 e 27 de agosto Horário: 15h às 17h

Transmissão on-line nas plataformas do festival