A 32ª edição da Feira Nacional de Artesanato, em Belo Horizonte, terá como novidade a distribuição de diárias para artesãos selecionado por 12 entidades participantes do evento. A iniciativa do governo de Minas é inédita e pontual. Busca apoiar a retomada das atividades do setor, extremamente impactado pela pandemia de Covid-19.

Este ano, o evento terá 25 artesãos individuais e 18 associações, cooperativas e grupos de produção artesanal de Minas expondo trabalhos em estandes adquiridos com recursos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), do Ministério da Economia e do Sebrae Minas. O objetivo é incentivar o setor. 

Intitulada “Rotas do Brasil”, a feira acontece entre 7 e 12 de dezembro, no Expominas, na capital mineira, e está com inscrições abertas até 2 de novembro. 

Um edital de chamamento para ocupação do espaço coletivo traz as regras para seleção de cada instituição que indicará o colaborador eventual a receber seis diárias de R$ 382, totalizando R$ 2.292. Para se candidatar, é necessário preencher um formulário no endereço http://www.desenvolvimento.mg.gov.br/application/editais. 

As entidades que ocuparem os 12 primeiros lugares, seguindo os critérios de avaliação do edital de chamamento, devem indicar um representante para ser beneficiado com o “voucher” no período de realização da feira.
 
RETOMADA ECONÔMICA
O diretor de Artesanato da secretaria, Thiago Tomaz de Souza, destaca que a oferta da diária de colaborador é uma ação restrita ao momento difícil vivenciado pelos artesãos afetados pela pandemia. 

“Devido à falta de comercialização durante a pandemia, observamos que a maioria dos associados e cooperados não repassou a colaboração financeira para as entidades, que ficaram fragilizadas e sem capital para assumir qualquer despesa”, explica o gestor.

Inscrições para evento vão até 2/11
Candidatos interessados em participar da 32ª edição da Feira Nacional de Artesanato devem ser maiores de idade, residentes em municípios de Minas Gerais e inscritos no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab). 

A realização do evento será feita seguindo as precauções sanitárias vigentes durante a pandemia. As medidas estão em consonância com os protocolos adotados pelo Minas Consciente. 

Se houver mudanças no plano de retomada econômica segura, a participação será reavaliada, de acordo com o edital de chamamento.

O Governo de Minas participa do evento desde 2003, seja em espaços cedidos pelo Programa do Artesanato Brasileiro (PAB) ou em estandes adquiridos com recursos próprios. Na 32ª edição, a diária de colaborador será fornecida apenas para entidades de municípios mineiros com raio mínimo de 60 quilômetros de distância de Belo Horizonte. 

Além disso, a prestação de contas do uso dos recursos recebidos pelas entidades é obrigatória e se dará por assinatura da lista de presença disponibilizada diariamente na feira, fotografias e certificado de participação emitido pela promotora do evento.