Uma menina de 12 anos teria sido estuprada pelo pai, em Mato Verde, no Norte de Minas. A criança não soube relatar há quanto tempo vinha sendo abusada. O crime foi descoberto há mais de uma semana, a partir da suspeita de que havia uma menina grávida na comunidade.

Foi constatada a gravidez, com 7 meses de gestação, e a menina, em companhia do pai, negou que estivesse grávida e que estivesse sendo ameaçada por ele. 

A criança foi submetida a exame que constatou a gestação. De acordo com o delegado responsável pelo caso, João Paulo Ladeira Soares, das comarcas de Monte Azul e Mato Verde, diante da confirmação da gestação, foi instaurado inquérito, já sendo configurado estupro de vulnerável. “Foram iniciadas as investigações e demos várias oportunidades ao pai de esclarecer os fatos, antes de inscrevê-lo na prática do delito”.

“A criança prestou nova declaração ao Conselho Tutelar, confirmando detalhes de atos de violência do pai, relatando os abusos há algum tempo, confirmando as suspeitas recaídas sobre ele”, revelou. 

Com esse depoimento da criança e infrutíferas tentativas de localizar o pai para prestar esclarecimentos, foi feita a representação temporária contra o homem, que ficou dez dias escondido na mata. O delegado e sua equipe o encontraram e efetuaram a prisão, quando ele portava um facão. O pai, então, teria confirmado os abusos à criança.

A mãe da menina é falecida e o pai vivia com uma mulher que tinha duas outras crianças, de 4 e 8 anos. Essa companheira do suspeito teria terminado o relacionamento no início das investigações. 

Ainda de acordo com o delegado, o homem tinha passagem pela polícia por porte ilegal de arma e ameaça. Ele pode pegar de 8 a 15 anos de prisão, com possibilidade de ter a pena aumentada, por ser pai da vítima.