Mutirão judicial prioriza a mulher

Christine Antonini
30/08/2019 às 07:03.
Atualizado em 05/09/2021 às 20:14
 (Divulgação/Fórum de Salinas)

(Divulgação/Fórum de Salinas)

A Comarca de Salinas promoveu mutirão para atendimentos somente de casos que envolvam violência contra a mulher, durante a 14ª Semana Justiça pela Paz em Casa, realizada em todo o Brasil, entre os dias 19 e 23 deste mês. Ontem, foi julgado na comarca um caso de feminicídio, no qual o autor foi condenado a 15 anos e nove meses de prisão. 

Nos cinco dias de ação, foram realizadas 17 audiências de medida protetiva, sendo proferidas 12 sentenças com mérito e quatro ainda em análise.

O julgamento ocorrido ontem foi relacionado a crime que aconteceu no dia 17 de abril deste ano. De acordo com o Tribunal de Justiça, o acusado não aceitava o fim do relacionamento com a parceira e a matou com três facadas no pescoço. 
 
ATIVIDADES 
Durante a 14ª Semana Justiça pela Paz em Casa, também foram executadas quatro audiências de instrução e julgamento de crimes de violência doméstica, além da designação do júri de homicídio, com a qualificadora do feminicídio.
 
RESPOSTA 
“Com o objetivo de prestar resposta efetiva e célere à sociedade e à vítima, proporcionar sensação de segurança para o seio familiar, induzir o agressor a rever suas condutas e buscar a diminuição das situações de violência familiar, a Comarca de Salinas aderiu à semana, instituída pelo Conselho Nacional de Justiça”, disse o juiz Marcelo Bruno Duarte e Araújo.

Compartilhar
Logotipo O NorteLogotipo O Norte
E-MAIL:jornalismo@onorte.net
ENDEREÇO:Rua Justino CâmaraCentro - Montes Claros - MGCEP: 39400-010
O Norte© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por