Em Várzea da Palma, duas mulheres foram presas por negociar um recém-nascido. A mãe da criança disse aos policiais que, logo após dar à luz, ela entregaria o bebê para uma mulher que, em troca, lhe daria uma casa. 
 
O Conselho Tutelar foi acionado e a criança encaminhada para o Hospital de Pirapora, por ter nascido com complicações. 
 
Segundo a Polícia Militar, o esquema foi descoberto quando a mulher, ainda grávida, deu entrada no hospital, em trabalho de parto, usando documentos de outra pessoa. 
 
A equipe médica desconfiou da identidade apresentada e chamou a polícia. 
 
MENINO 
Após dar à luz a um menino, a mulher foi questionada pelos militares, admitindo que havia feito o acordo de dar a criança após o nascimento, em troca de um imóvel no bairro Princesa.
 
A mulher que ficaria com a criança também confessou o acordo. Ambas foram presas por falsidade ideológica.
 
O bebê foi encaminhado para o Hospital de Pirapora, pois apresentava complicações do quadro clínico. Outro filho da mulher de 30 anos, que estava sendo cuidado por uma vizinha durante o parto, ficou sob os cuidados do Conselho Tutelar.