O ex-policial militar Laércio Soares de Melo, de 55 anos, foi preso nessa quinta-feira (12), no bairro Industrial, em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte, pelos crimes de latrocínio e ocultação de cadáver, cometidos em Montes Claros, no Norte de Minas, em 2003. Ele estava em casa, onde cumpria prisão domiciliar com uso de tornozeleira por outro assassinato.

Segundo o chefe do 1º Departamento de Polícia Civil em BH, delegado geral Wagner Sales, pelo crime de 2003, ele foi condenado a 31 anos de prisão, sendo a vítima Gilberto Martins. “A motivação era a cobiça dos bens alheios. Laércio Soares de Melo criava uma relação de amizade com a vítima, fazia negócios referentes a veículos e imóveis para conseguir auferir vantagem e, posteriormente, ele ‘abatia’ a vítima”, revelou o delegado.

A outra condenação, de 14 anos de prisão, é referente ao homicídio de Francisco Santos Filho, conhecido como Chiquinho Despachante, em 2009. Nesse caso, o corpo não foi encontrado.
 
MONTES CLAROS 
Além das condenações, o preso ainda é investigado em Montes Claros por mais de 20 homicídios, com a forma semelhante de matar as vítimas, quase sempre com tiro na nuca, além das provas materiais e testemunhais, que a PC vem levantando. “Ele tem o perfil psicopata. O inquérito policial trouxe esse perfil frio, que não respeita a vida humana”, afirmou o delegado. 

Sales também contou que o suspeito chegava a consolar familiares após os crimes. “Após matar as vítimas, oferecia ajuda para localizar as pessoas que estariam, supostamente, desaparecidas, o que demonstra frieza e desrespeito pela vida humana e a dor alheia”, afirmou.

A PC conseguiu localizá-lo graças ao compartilhamento de informações entre policiais civis da Delegacia de Crimes Contra a Vida em Montes Claros e a Patrulha Unificada Metropolitana de Apoio (Puma). Em Contagem, ele estava trabalhando com serviços gerais para uma família, desde o início do ano.

Quando foi preso, ainda como PM, cumpriu pena primeiramente no quartel em Montes Claros e depois foi transferido para BH. Agora, como ex-militar, vai ser encaminhado para o Sistema Prisional. 

A reportagem procurou pela Polícia Militar e aguardava retorno até o fechamento desta edição.