Um dos principais professores de jiu-jítsu de Montes Claros foi preso por tráfico de drogas e venda ilegal de anabolizantes. Marcos David de Oliveira, conhecido como Marquim, transportava dentro de uma caixa de papelão 114 comprimidos de ecstasy, uma porção de cocaína, 112 vidros de lança-perfume, seis caixas de anabolizantes, 75 adesivos de LSD, além de outros medicamentos. Ele foi preso após descer de um ônibus de transporte alternativo que vinha de Belo Horizonte. 

Marquim já havia sido preso em 2014 por venda de anabolizantes. De acordo com a Polícia Militar, o comércio ilícito acontecia dentro da academia do professor, que já estava sendo monitorado pelos militares. Segundo as investigações, as drogas eram compradas na capital mineira e vendidas em Montes Claros, nas boates e raives – o transporte era feito semanalmente em ônibus clandestinos.
 
CONFISSÃO 
No ponto de desembarque, a esposa do envolvido e um amigo aguardavam a chegada dele. A Polícia Militar chegou logo em seguida. Marquim confessou o crime, mas alegou que a mulher e o homem não estavam envolvidos. Ele não quis dar informações sobre a destinação do material e também se recusou a desbloquear o celular que, segundo os levantamentos do Serviço de Inteligência, era usado para vender os entorpecentes por meio de uma rede social.

A PM informou ainda que foram feitas buscas na casa dele, no bairro Canelas, onde foram encontradas uma tesoura e uma balança, com resquícios de drogas. Caixas de anabolizantes também foram recolhidas no local.

A defesa do professor de jiu-jítsu não quis se manifestar sobre o assunto.