MOC tem 21 mil crianças sem vacina contra Covid

Esse é o número de meninos e meninas, de 5 a 11 anos, que ainda não receberam nem mesmo a primeira dose contra a doença na cidade

Larissa Durães*
Publicado em 10/05/2022 às 10:15.
Arthur Andrade, de 10 anos, tomou a primeira dose em abril, após ter Covid (juliana andrade/divulgação)

Arthur Andrade, de 10 anos, tomou a primeira dose em abril, após ter Covid (juliana andrade/divulgação)

Quatro meses após o início da vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19 em Montes Claros, apenas metade dos meninos e meninas dessa faixa etária já receberam a primeira dose do imunizante. A situação é ainda mais crítica com relação à segunda etapa – apenas 20% desse público estão com as duas doses no braço.

O quadro gera preocupação entre as autoridades da saúde, pois a adesão é considerada muito baixa. Na tentativa de aumentar a cobertura vacinal contra o coronavírus, 60 equipes de vacinação percorrerão escolas do município no próximo sábado (15) – que será dia letivo.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica e de Imunização de Montes Claros, Aline Lara Cavalcante Oliva, afirma que foi feita uma parceria com a Secretaria Municipal de Educação para facilitar o acesso às mães e filhos ao imunizante.

Ela ressalta ainda que o município aumentou o número de salas de imunização e ampliou o horário de funcionamento de algumas delas para que os pais tenham mais flexibilidade para proteger os filhos.

“As estratégias de saúde de família têm realizado a busca ativa, abordando estas mães por telefone, ou por visitas, através de agentes comunitários de saúde. Além disso, aumentamos as salas de vacinas. Antes eram 18, agora são 41. Destas, duas funcionam initerruptamente, todos os dias da semana, de 10h às 20h, sábados, domingos e feriados. Elas ficam nos shoppings Montes Claros e Ibituruna”, avisa.

Aline diz também que outras três salas para vacinação funcionam até as 21h: as dos bairros Esplanada, Maracanã e Santos reis. E para levar a imunização contra a Covid a lugares mais distantes do município, a prefeitura adquiriu uma unidade volante, o Vacimóvel. “É uma sala itinerante que serve para atingir as comunidades rurais”, informa Aline.
 
ESTADO
Em Minas, a vacinação de crianças de 5 a 11 anos já chegou a 70% de cobertura vacinal – o que corresponde a 1,2 milhão de meninos e meninas com a primeira dose. No entanto, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) alerta que 500 mil crianças estão com a segunda dose atrasada – significa que a cobertura, neste caso, está em 35%, número abaixo do ideal.

De acordo com a infectologista pediátrica e diretora de Comunicação da Sociedade Mineira de Pediatria, Gabriela Araújo Costa, não há motivos para os pais desconfiarem da eficácia ou temer a vacinação.

“Não existe outro caminho para vencer a pandemia. Um novo isolamento seria insustentável a longo prazo. Portanto, a solução é uma cobertura mais ampla para conter a circulação e reduzir as chances de aparecimento de novas variantes”, diz.

Dois bairros fazem o dever de casa
Em Montes Claros, dois bairros se destacam na vacinação das crianças contra a Covid-19. “As nossas salas com maior movimento são as dos bairros Major Prates e dos Santos Reis. Já com menor adesão, está o Cidade Industrial”, informa Aline Lara. 
 
Ao todo, o governo do Estado já distribuiu 2,6 milhões de doses pediátricas aos municípios. O secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, ressalta que as vacinas são fundamentais no combate à pandemia.
 
“A vacinação é segura e confere uma proteção coletiva. Ou seja, seguir corretamente o ciclo vacinal é uma ação responsável com toda a comunidade, já que isso reduz a chance de transmissão do vírus e impede o surgimento de variantes mais agressivas”, destaca.


*Com Agência Minas

Compartilhar
Logotipo O NorteLogotipo O Norte
E-MAIL:jornalismo@onorte.net
ENDEREÇO:Rua Justino CâmaraCentro - Montes Claros - MGCEP: 39400-010
O Norte© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por