Saúde

1° LiRAa de 2023 em MOC aponta alto risco de transmissão

Índice mais do que dobrou em relação ao último levantamento realizado na cidade

Leonardo Queiroz
Publicado em 24/01/2023 às 23:04.
De cada 100 casas pesquisadas pelos agentes do CCZ,15 apresentaram criadouros do Aedes aegypti. (CCZ/ DIVULGAÇÃO)

De cada 100 casas pesquisadas pelos agentes do CCZ,15 apresentaram criadouros do Aedes aegypti. (CCZ/ DIVULGAÇÃO)

O 1° Levantamento Rápido de índices para Aedes aegypti (LIRAa) de Montes Claros 2023, realizado entre os dias 9 a 20 de Janeiro, apurou um índice de infestação predial de 15%. Mais do que dobrou em relação ao último levantamento realizado no ano passado.

Isso significa que de cada 100 casas pesquisadas pelos agentes do Centro de Controle de Zoonoses, 15 apresentaram criadouros do mosquito Aedes aegypti, classificando o município de Montes Claros em uma situação de alto risco para transmissão de arboviroses como Dengue, Zika e Chikungunya.

Parâmetros do Ministério da Saúde preconizam índice inferior a 1% como baixo risco, 1% a 3,9% médio risco e acima de 3,9% alto risco. 

O último LIRAa de 2022, realizado entre os dias 7 a 11 de novembro, havia apurado índice de 5,7%. Comparado ao primeiro deste ano, houve aumento de 9,3% – o índice mais que dobrou. 

Ao todo foram vistoriados 10226 imóveis em todas as regiões. Os bairros que apresentaram índice elevado de foco foram o Golden Sul (50%), Vera Cruz (48,2%), Distrito Industrial I (45%), Santa Cecília (41,3%) e Vila Camilo Prates (37,5%).
 
POPULAÇÃO TEM QUE COLABORAR 
O CCZ ressalta que o controle de um inseto tão domiciliado quanto o Aedes aegypti – haja vista que 96,7% dos focos foram encontrados nos imóveis e 3,3% em lotes vagos – depende, fundamentalmente, da participação da população que deve estar mobilizada e consciente de suas responsabilidades para reduzir o risco de doenças transmitidas pelo Aedes.

O órgão lembra que a Prefeitura de Montes Claros tem realizado todas as medidas preconizadas pelo Ministério da Saúde para controlar essa doença em nossa cidade.
 
DICAS
Seguem, abaixo, orientações para evitar a proliferação do mosquito:

– Providenciar limpeza periódica (uma vez por semana) e vedação dos tambores, tanques, e qualquer outro tipo de reservatório a nível do solo;
– Usar toda a água reservada em período menor que o ciclo de reprodução (7 a 10 dias) do mosquito;
– Limpar periodicamente ralos e caixa de passagens, bem como providenciar nivelamento correto e usar telas quando necessário;
– Destinar o lixo para coleta pública;
– Escoar a água dos pratos de planta;
– Limpar e drenar calhas, lajes principalmente em períodos que antecede e durante as chuvas, se possível ajustar o nivelamento proporcionando uma queda de água apropriada;
– Fazer o tratamento adequado em piscinas mesmo que não esteja em uso;
– Limpar, periodicamente, lotes vagos de sua responsabilidade bem como quintais e dependências dos imóveis comerciais, indústrias e outros.

O CCZ, por meio das atividades de prevenção e medidas para combater o mosquito, disponibiliza canais de atendimento às denúncias da população sobre focos do mosquito: basta ligar 2211- 4400 ou 0800 283 3330 (Disque Dengue).

Compartilhar
Logotipo O NorteLogotipo O Norte
E-MAIL:jornalismo@onorte.net
ENDEREÇO:Rua Justino CâmaraCentro - Montes Claros - MGCEP: 39400-010
O Norte© Copyright 2023Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por