Março de 2021. Essa é a previsão para que a vacina contra a Covid-19, desenvolvida pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica AstraZeneca, seja iniciada no Brasil. A expectativa é da presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade.

A produção das doses deve começar entre janeiro e fevereiro. A Fiocruz já assinou um acordo, em agosto, para transferência de tecnologia e produção da imunização no país. 

“Todo trabalho é acompanhado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e, assim, temos toda a esperança que possamos, no primeiro trimestre de 2021, iniciar esse processo de imunização, como um dos instrumentos importantes para que nós possamos lidar com essa pandemia e todos os impactos na nossa sociedade”, disse Nísia.
 
CASOS
Minas Gerais soma, até esta quarta-feira (4), 362.340 casos confirmados de Covid-19. Outras 20.128 notificações estão sendo acompanhadas e 333.143 pessoas já se recuperaram da doença, que provocou a morte de 9.069 mineiros.

Em Montes Claros, foram notificados 51.568 casos até o início da tarde de ontem. Desse total, 11.507 estão confirmados, com 10.726 pessoas recuperadas. O total de mortes chega a 184. 
 
TESTES
Nesta semana, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou que autorizou o laboratório Janssen-Cilag (divisão farmacêutica da Johnson & Johnson) a prosseguir com as pesquisas da vacina contra a Covid-19.

O laboratório suspendeu os testes em 12 de outubro por causa de um “evento adverso grave” com um voluntário nos Estados Unidos. Segundo a agência, os estudos clínicos com a vacina, denominada de Ad26COVS2.S, já podem ser retomados e que a decisão “garante segurança aos voluntários brasileiros que queiram participar do experimento”. 

*Com Agência Brasil