Cem recém-nascidos salvos. Essa é a marca celebrada pela Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal do Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira, em Montes Claros. O espaço acaba de completar um ano de funcionamento com excelentes índices de recuperação e planos de expansão para melhorar o atendimento à população.

Considerada uma das mais eficientes do interior, a UTI será expandida. Atualmente, são 12 leitos, sendo dez destinados ao Sistema Único de Saúde (SUS) e dois para as redes conveniadas. A meta é ampliar as vagas até maio de 2021.

Cinco leitos intermediários de neonatal serão instalados. Assim, à medida em que o bebê apresentar melhora no quadro de saúde, poderá ser transferido para uma ala de cuidado semi-intensivo, liberando espaço para outro paciente em estado mais crítico.

Futuramente, serão mais dez para o SUS e duas para a rede privada. Parte da infraestrutura já está pronta para receber os pacientes, mas a direção aguarda o credenciamento do Ministério da Saúde. Após a pandemia, a unidade tentará a liberação junto ao governo federal.

“Atualmente, temos um dos menores índices de morbidade (pacientes com sequelas) e somos mais eficientes que grandes hospitais do país. Só quem é pai e mãe de um bebê que nasceu com 700 gramas, por exemplo, sabe o quanto é fundamental o atendimento que oferecemos”, destaca o médico e diretor-técnico do hospital, Ruy Muniz. 

Segundo ele, os profissionais comprometidos, a assistência personalizada e os equipamentos de última geração ajudam a salvar vidas.

Em 12 meses de funcionamento, 95% dos atendimentos foram gratuitos. Foi prestada assistência a 106 recém-nascidos. A maioria era formada por prematuros com baixíssimo peso. Na sequência, casos de problemas respiratórios. 

Cem crianças se recuperaram, o que indica uma taxa de mortalidade de 5%. No Brasil, a média é de 12%, segundo dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), órgão do Ministério da Saúde.

“Se não tivesse a UTI Neonatal do Hospital das Clínicas, esses bebês estariam sem assistência adequada. Provavelmente, pais e mães teriam perdido seus filhos. Esse espaço deu a oportunidade desses bebês sobreviverem e viverem com qualidade”, diz a coordenadora da UTI Neonatal, Neila Maria Lopes Oliveira Martins.

Equipe multidisciplinar garante atendimento
A UTI Neonatal do Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira conta com uma equipe multidisciplinar composta por mais de 60 profissionais. São médicos, enfermeiros, técnicos e fisioterapeutas que se revezam 24 horas por dia, de domingo a domingo.

O padrão de qualidade rígido do espaço permitiu que os atendimentos não fossem alterados em função da pandemia da Covid-19, doença que tem assombrado o mundo e modificado a rotina da população.

Além de já seguir severos critérios para evitar contaminações e infecções, a entrada da UTI Neonatal é diferente de outras alas do hospital. Tudo isso garante a segurança dos bebês, pais e profissionais.

“O atendimento segue normal, até porque as crianças continuam nascendo e, algumas, precisando de assistência específica. Hoje, temos uma média de 80% de ocupação dos leitos”, detalhou Ruy Muniz.