Minas Gerais já registrou, desde o início do ano, 34 casos confirmados de sarampo, o que voltou a colocar o Estado na lista de regiões com surto da doença. Foram quatro casos a mais, desde a última semana, sendo que 88% das confirmações – 30 casos – ocorreram nos últimos 90 dias, o que evidencia uma nova cadeia de transmissão da doença.

Os números constam no boletim epidemioló-gico do sarampo, divulgado ontem pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). Os casos suspeitos também cresceram. Atualmente, 624 notificações estão passando por contraprova para confirmar a doença. Na semana passada,

A maioria dos casos segue uma tendência que já vinha sendo observada no Estado, com vítimas entre 20 e 39 anos, que compreendem as faixas menos imunizadas contra a doença. Dezoito casos são de pessoas nessa faixa etária. Outros cinco casos acometeram crianças entre 1 e 4 anos; dois ocorreram em adultos entre 40 e 49 anos; e uma criança menor de 1 ano teve a doença confirmada.

Já a distribuição dos casos pelo Estado não segue um histórico único, tendo ocorrido registros da doença em dez diferentes municípios. Uberlândia, no Triângulo Mineiro, com nove casos, é a cidade com maior número. Em seguida, estão Belo Horizonte (7) e Juiz de Fora (5), na Zona da Mata.

As outras cidades que já confirmaram as notificações de sarampo foram: Betim (1) e Ribeirão das Neves (3), na região metropolitana; Itaúna (1), no Centro Oeste de Minas; Unaí (1), na região Noroeste; e Pedralva (1), Poços de Caldas (1) e Pouso Alegre (1), no Sul do Estado.

Mesmo não tendo sido notificado nenhum caso no Norte de Minas, as autoridades de saúde alertam para a importância de manter a vacinação em dia, para evitar a doença.

Empenho para vacinar cidadãos neste mês
O avanço do sarampo por todo o território nacional, com mais de 4 mil notificações neste ano, tem colocado em alerta os órgãos de saúde no país, que se mobilizam para vacinar a população.

As ações serão divididas em duas etapas. De 7 a 25 de outubro, o foco será nas crianças de seis meses a 5 anos. A segunda fase, de 18 a 30 de novembro, terá foco na população de 20 a 29 anos.

DIA D 
Em ambos os casos, haverá o chamado Dia D, que será realizado no dia 19 de outubro, para as crianças, e no dia 30 de novembro, para os adultos.

Além da campanha que irá começar, a vacinação de rotina continua nos postos de saúde. Entre as situações que são consideradas prioridade estão as de dose zero, ou seja, todas as crianças de 6 a 11 meses e 29 dias.