Após a confirmação da morte de um morcego com o vírus da raiva, a Secretaria de Saúde de Montes Claros inicia em 29 de outubro uma ação para vacinar humanos contra a doença. Voltada para todas as idades, a iniciativa tem o objetivo de evitar que o vírus seja transmitido às pessoas.

A preocupação com que, além da vacinação antirrábica em cães e gatos, os humanos sejam imunizados explica-se pelo fato de a infecção não ter cura e ser fatal. Para as pessoas, o vírus é transmitido a partir da saliva de animais infectados. 

A vacina serve para prevenir o contágio e também para quem tenha tido contato com animais sem a certeza de que eles não estão com a doença. 

A infectologista Ana Jéssica Cardoso explica que o vírus da raiva causa uma inflamação do cérebro bastante grave. De acordo com ela, a vacina age estimulando o organismo a produzir sua própria proteção (anticorpos) contra a doença.

“A vacinação contra a raiva abrange a prevenção da doença antes da exposição e é indicada também para pessoas expostas a risco frequente, como veterinários e funcionários de abatedouros. Geralmente, a exposição ao vírus é resultante de mordidas ou arranhões por cães ou outros animais contaminados”, destaca a infectologista. 

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) ainda não sabe como o morcego contraiu a doença – em mamíferos, o contágio se dá pela saliva. No ano passado, outro morcego morreu com a doença e, até então, são desconhecidas as condições do contágio.

As vacinas serão aplicadas somente no posto de saúde do bairro Vera Cruz – de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h. 

Nos fins de semana e feriados, inclusive à noite, a população pode procurar o Hospital Alpheu de Quadros, que também faz parte da campanha. Já a imunização de animais está sendo feita no CCZ, de segunda a sexta-feira.