Minas terá um reforço no diagnóstico dos casos de coronavírus. Agora, além dos laboratórios credenciados que já realizam o processamentos dos exames, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) passará a realizar os testes a partir desta quinta-feira (2).

O anúncio foi feito ontem pelo secretário de Estado de Saúde (SES-MG), Carlos Eduardo Amaral. “Além da capacidade operacional da Funed, estamos iniciando uma rede de laboratórios no Estado e a UFMG vai fazer parte disso. Com isso, buscamos realizar mais diagnósticos da população mineira. Atualmente, os exames realizados em Minas são por diagnósticos via PCR, ou seja, é analisada a presença do vírus na mucosa e em secreções nasais do paciente. Com o PCR, identificamos as pessoas que têm presença do vírus, confirmando como positivo para o coronavírus, ou seja, a pessoa está com o vírus”, explicou o secretário.

Ainda segundo Amaral, está prevista a entrega de kits de testes rápidos, por parte do Ministério da Saúde, para todos os estados.

Os testes rápidos são diferentes dos PCRS e identificam anticorpos já gerados pelo vírus. Dessa forma, seu objetivo é saber se a pessoa já teve ou não contato com o vírus em algum momento.

“Esses testes serão importantes para uma fase um pouco mais avançada da epidemia, quando começarmos a pensar em afrouxar ou modificar as medidas de isolamento. Por isso, o MS já está sinalizando a distribuição dos testes aos estados. Além disso, também estamos buscando a aquisição desses itens, pois precisaremos ter um pouco mais de segurança sobre quem já teve contato com o Covid-19 e está protegido, e aqueles que não tiveram contato ainda e precisam de cuidados. Do ponto de vista técnico, não achamos interessante a utilização dessa metodologia neste momento”, disse.
 
CONSÓRCIOS
O governo do Estado conta ainda com a adesão de 48 dos 74 Consórcios Intermunicipais de Saúde ao edital de seleção para o enfrentamento das emergências de saúde em Minas. “Essa adesão tem o objetivo de complementar as ações de serviços de saúde e proporcionar, por meio desses consórcios, mais agilidade no enfrentamento ao Covid-19”, pontuou.

*Com Agência Minas