Como diz o velho ditado: “Quem canta seus males espanta”! E quem ouve a música também afasta a tristeza, a ansiedade, a dor e o estresse. Por esses motivos, o Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira (HC) implantou o projeto Musicoterapia Hospitalar.

Desde 27 de novembro os pacientes, acompanhantes e familiares são brindados com apresentações nos quartos e enfermarias da unidade de saúde.

Desenvolvido pelo Grupo de Trabalho de Humanização (GTH), o projeto tem o objetivo de aliviar a dor e o sofrimento dos pacientes. 

As sessões são realizadas uma vez ao mês com a colaboração de funcionários e voluntários. E o repertório é elaborado de acordo com o Prontuário Afetivo, onde consta o gosto musical de cada paciente e suas canções favoritas. Uma forma de mostrar a importância da individualidade, de valorizar a subjetividade de cada indivíduo e também como forma de inseri-los na escolha do repertório.

Isso, de acordo com os realizadores, faz com que o paciente se sinta acolhido ao escutar uma música conhecida e escolhida por ele.

O QUE É
A psicóloga Alana Gândara afirma que a musicoterapia é um processo terapêutico que ajuda na prevenção, estabilidade e recuperação da saúde física e mental.

“Observa-se que a experiência musical afeta muitas facetas do ser humano. A música e sua possibilidade de promover mudanças é ao mesmo tempo instrumento e finalidade para a musicoterapia”, explica.

BENEFÍCIOS
Alana ressalta que a intervenção musical tem como objetivo a promoção de um sentimento de bem-estar, “pois contribui para a humanização destes espaços podendo criar momentos de prazer”.

“Como um recurso de intervenção no ambiente hospitalar, a música poderá proporcionar um ambiente mais descontraído e agradável, trazendo um relaxamento físico e mental, já que pode reduzir o estresse, a tensão e a ansiedade”, conta a psicóloga.

A iniciativa foi uma boa surpresa para Ione de Jesus, que pôde apreciar uma apresentação ao visitar a mãe no HC.

“Eu amei esse momento com a música trazendo um pouco de esperança para quem está no leito do hospital. Foi algo muito emocionante”, diz. 

O projeto Musicoterapia Hospitalar teve início em 27 de novembro e contou com a participação da psicóloga Alana Gândara, da estagiária e acadêmica de Psicologia Christiane Nunes, que compõem o GTH do Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira, juntamente com Bruno Lopes, enfermeiro e coordenador do Núcleo de Ensino e Educação Permanente em Saúde (Neeps).