Mais 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) já estão disponíveis no Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira (HC) para atender a população vítima do novo coronavírus em Montes Claros e no Norte de Minas. As salas de UTI e enfermaria foram inauguradas ontem e vão desafogar o sistema de saúde do município que atualmente está com ocupação de 91% dos leitos clínicos e 50% dos de UTI. Montes Claros já soma 838 casos de Covid-19 e 12 óbitos. 

O Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira, considerado um dos melhores complexos hospitalares da região, é a principal referência no atendimento a pacientes infectados pelo novo coronavírus. Os leitos são destinados tanto a pacientes do SUS quanto de planos de saúde ou particulares.

“Nós temos um pronto-socorro somente para pacientes com síndrome gripal, que recebe todo tratamento e averiguação, para termos certeza de que se trata de Covid-19 e transferir para a ala adequada. Tudo pensado na saúde e bem-estar da população que está com o vírus e também para aqueles em que há apenas suspeita. Para isso, temos uma enfermaria com 32 leitos clínicos. Montes Claros tem um dos maiores complexos hospitalares de enfrentamento do novo coronavírus”, enfatiza o diretor fundador do HC, Ruy Muniz. 

A abertura de novos leitos acontece no momento em que a Secretaria Estadual de Saúde (SEE-MG) alerta para o aumento de casos. No Norte de Minas há 2.186pessoas com coronavírus apenas na Regional de Saúde de Montes Claros. E a cidade com mais casos é Montes Claros (838), seguida por Janaúba (407) e Salinas (254). Somando às regionais de Saúde de Pirapora e Januária o total sobe para quase 7.500 confirmações e supera 200 mortes. 
 
SEGURANÇA
Também fundadora do HC Mário Ribeiro, a médica Raquel Muniz acredita que os novos leitos vão levar segurança à população. “Neste momento de pandemia, a abertura de novos leitos vem para atender a demanda crescente, que antes estava mais centralizada em Belo Horizonte e que agora começa a chegar ao Norte de Minas. Isso vai ajudar aqueles pacientes que estão em casa, em observação, mas que necessitam estar dentro do hospital. Às vezes, não são graves, mas precisam da enfermaria para poder receber toda ajuda possível para não agravar o caso”, destaca Raquel.

Mais respiradores chegam à região
Outra ajuda que chegará à região são respiradores recuperados por meio de parceria estabelecida com empresas privadas e o Sistema Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). 

Os respiradores serão distribuídos a partir de manifestação de interesse das demais micro-rregiões de saúde do Norte de Minas, como Pirapora e Januária. 

Os hospitais que receberem os equipamentos deverão assumir o compromisso de instalação imediata de leitos de UTI e colocá-los à disposição da Central Macrorregional de Regulação de Leitos. Para isso, algumas instituições vão precisar realizar investimentos nas instalações físicas ou na compra de outros equipamentos.

RECURSOS
O Ministério da Saúde destinou aos 11 hospitais do Norte de Minas repasse de recursos superiores a R$ 4,6 milhões a serem investidos, obrigatoriamente, na aquisição de medicamentos, suprimentos, insumos, produtos e equipamentos hospitalares, pequenas reformas e adaptações físicas para aumento da oferta de leitos de terapia intensiva.

O repasse dos recursos ficou da seguinte forma: Santa Casa de Montes Claros (R$ 1,525 milhão); Hospital Aroldo Tourinho (R$ 584,2 mil); Hospital Dr. Moisés Magalhães Freire (R$ 574,1 mil); Hospital das Clínicas (R$ 513,6 mil); Hospital Santo Antônio, de Taiobeiras (R$ 473,4 mil); Hospital Dílson Godinho (R$ 352,5 mil); Santa Casa e Hospital São Vicente, de Porteirinha (R$ 196,4 mil); Hospital Funrural, de Manga (R$ 171,2 mil); Hospital Fundajan, de Janaúba (R$ 88,1 mil); Hospital Tácito de Freitas Costa, de Rio Pardo de Minas (R$ 75 mil); Hospital e Maternidade Nossa Senhora das Graças, de Monte Azul (R$ 69,3 mil).