Há anos a campanha Junho Vermelho acontece para alavancar a entrada de candidatos à doação de sangue. Neste ano, quatro hospitais de Montes Claros fizeram uma série de ações para incentivar a doação de sangue entre os colaboradores. Dentre os hospitais, participaram a Santa Casa, na última segunda-feira; o Hospital Universitário, na terça-feira; o Aroldo Tourinho, na quarta; e, na última quinta-feira, o Hospital Dr. Mário Ribeiro da Silveira, que finalizou a campanha e superou a expectativa.

De acordo com Rosana Silva, responsável pela captação e cadastro de doares no Hemocentro Regional de Montes Claros, a média diária histórica é de duas pessoas doarem em nome do Hospital das Clínicas. “Tivemos oito comparecimentos em nome do Mário Ribeiro, onde a média geral da campanha funcionou. Nos dias sem campanha, temos uma média de duas pessoas que vêm por dia doar”, disse.

Uma das doadoras para o HC foi a estagiária e acadêmica de enfermagem Júlia Clementino Gonçalves de Almeida. “Sempre tive vontade de ser doadora de sangue, mas devido a alguns motivos, nunca conseguia. O ato de ajudar alguém sem olhar a quem é muito gratificante. Sempre tento fazer algo para o bem do próximo, e todos deveriam experimentar. O Hospital das Clínicas é referência em humanização e essa campanha mostra isso, a importância com o cuidado e apoio aos pacientes e familiares”, disse.

Janice Rodrigues Lima, coordenadora de Laboratórios no HC, participou da campanha doando pela segunda vez. “Essa campanha é muito importante para alertar e conscientizar a população da necessidade de doar sangue. É um ato de amor ao próximo, mesmo sem conhecê-lo”, ponderou.

Segundo a Fundação Hemominas, atualmente o Hemocentro de Montes Claros atende 38 unidades hospitalares, em 26 municípios do Norte de Minas. A demanda mensal é em torno de 1.500 bolsas de sangue e o papel da campanha através dos hospitais foi de intermediar e captar doadores.