Apenas 25% do público prioritário esperado para a vacinação contra a gripe procurou os postos de saúde em Montes Claros para receber a dose da vacina nas últimas três semanas. O índice está muito abaixo da meta de 90% estipulada pelo Ministério da Saúde.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, desde o início da campanha apenas 25.522 pessoas, de um total de 101.939, foram imunizadas. O grupo que menos procurou se proteger é o de professores – 9% de cobertura vacinal. No outro lado, o que mais buscou as doses de imunização contra os vírus é o de mulheres puérperas (até 45 dias após o parto) – 43%.

A expectativa é a de que a procura pela dose aumente neste sábado (4), Dia D de Mobilização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Em Montes Claros, 27 postos de saúde estarão abertos das 8h às 17h para receber a população.

A aplicação segue exclusiva para o público-alvo prioritário, formado por crianças acima de 6meses e menores de 6 anos, gestantes e puérperas, idosos a partir de 60 anos, profissionais de saúde e do sistema prisional, professores, pessoas com doenças crônicas, indígenas, adolescentes que cumprem medidas socioeducativas e presidiários.

Para receber a vacina é necessário apresentar documento de identificação e, preferencialmente, a carteira de vacinação e o cartão SUS. Já os profissionais prioritários precisam levar também um holerite ou crachá de identificação. Pessoas com doenças crônicas devem apresentar uma receita ou prescrição médica feita nos últimos seis meses.
 
CASOS
Segundo a Superintendência Regional de Saúde (SRS), Montes Claros registrou, em 2018, 52 casos de Influenza, quase o triplo dos 20 notificados no ano anterior.

Quem não faz parte dos grupos prioritários pode procurar a rede privada para se proteger. A reportagem encontrou, em Montes Claros, vacinas com preços entre R$ 80 e R$ 100.