A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo e a Poliomielite chega ao fim deixando milhares de crianças, jovens e adultos sem a devida imunização. Apesar de ter sido prorrogada de 30 de outubro para 20 de novembro, o alerta não foi suficiente para que os pais se conscientizassem da importância de levar os filhos aos postos de saúde.

Em Montes Claros, o término da campanha foi ontem, em função do feriado municipal do Dia da Consciência Negra, celebrado nesta sexta-feira, quando os postos de saúde ficam fechados.

Mas ainda há uma chance para colocar o cartão da criança em dia. A sala de vacina do Montes Claros Shopping se manterá aberta nesta sexta-feira, das 10h às 22h.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), crianças com idades entre 1 e 5 anos devem ser imunizadas, bem como adultos entre 20 e 49 anos (para o sarampo).

A meta era vacinar 95% do público-alvo. Mas, em Montes Claros, apenas 66,61% das crianças receberam a dose contra a pólio, o que equivale a 14.678 imunizações.

Já o índice de vacinação contra o sarampo ficou ainda mais baixo – 57,26% – o equivalente a 103.875 pessoas protegidas.

De acordo com a coordenadora da Imunização de Montes Claros, Aline Lara Oliva, todas as crianças menores de 5 anos devem tomar uma dose da gotinha (vacina contra poliomielite), mesmo aquelas que estiverem com a caderneta completa. 

“E todos os adultos de 20 a 49 anos devem tomar a vacina contra o sarampo, desde que não tenham tomado no ano de 2020, mesmo com esquema vacinal completo”, ressalta. 
 
EM MINAS
Segundo Joseanne Dias Gusmão, coordenadora de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde (SES), até 26 de outubro apenas 35,35% das pessoas na faixa etária de 20 a 49 anos tinham se vacinado na contra o sarampo.

Já a vacinação contra a pólio no Estado está em 54%, abaixo da meta de 95% esperada pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). A vacinação é a única forma de proteger contra a poliomielite.

“Essa baixa procura pela vacina nos levou a decidir ampliar o período da campanha. Em relação ao sarampo, muita gente não sabe, mas mesmo que as pessoas, dentro desta faixa de idade, estejam com o cartão de vacina em dia, deverão ir até uma unidade de saúde para vacinar”, explicou Gusmão.
 
MULTIVACINAÇÃO
Joseanne Dias Gusmão lembra que a Campanha Nacional de Multivacina-ção continuará mesmo após o dia 20, com o objetivo de atualizar as cadernetas de vacinação de crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade.

Nesta campanha são ofertadas todas as vacinas do calendário básico de vacinação da criança e do adolescente, visando diminuir o risco de transmissão de enfermidades imunopreveníveis, assim como reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal. 

“A multivacinação tem como objetivo a análise do esquema de vacinação das crianças e dos adolescentes para verificar se está completo. E, para aqueles que estiverem faltando alguma vacina, será realizada a administração, garantindo assim a proteção contra diversas doenças imunopreveníveis, melhorando também as coberturas vacinais no país”, explicou Josianne.