Presidente do PT diz que setores da imprensa ajudam a execrar imagem do partido em Moc

Jornal O Norte
21/07/2005 às 17:55.
Atualizado em 15/11/2021 às 08:48

Eduardo Brasil


Repórter


eduardo@onorte.net

O presidente do diretório municipal do PT, advogado João Avelino Neto acusou setores da imprensa de Montes Claros de continuarem perseguindo o partido, a exemplo do que teria ocorrido nas eleições de 2004, mas agora com maior voracidade, aproveitando-se da crise política que envolve a sigla em nível nacional. Para ele, que também responde pela secretaria de Segurança Pública e de Direitos do Cidadão alas conservadoras e retrógradas da política local que não aceitam a ascensão petista ao poder estariam se aproveitando da ocasião na tentativa de arranhar a imagem do partido que é co-responsável pela administração capitaneada pelo PPS.

- Essas pessoas não aceitam a ascensão da classe trabalhadora ao poder. Assim como faz a grande imprensa, setores do jornalismo em Montes Claros também procuram execrar o PT enquanto se calam diante de outros fatos. Ninguém falou do nome do deputado Gil Pereira, por exemplo, que apareceu em lista de beneficiados com dinheiro de Marcos Valério. Por quê? - indaga, aludindo às notícias de que o deputado do PP teria recebido recursos financeiros para campanha eleitoral do empresário acusado de operar o mensalão no congresso nacional, a propina paga pelo PT a aliados do governo federal.

- Acho estranho que não falem nada. Fosse alguém do PT, seria diferente, com certeza. É o que ocorre na dita grande imprensa. O alvo é sempre o PT. Os jornalistas se esquivam de maiores detalhes sobre os erros dos outros partidos, não importa a gravidade que guardam. É a conivência ao pensamento de que um trabalhador nordestino não pode ser presidente do país - completa.




João Avelino, chateado com parte da imprensa que perseguiria o PT:


- Dos outros, ninguém fala.


(Foto: Adriano Madureira)

CONVECIMENTO

Apesar das confirmações de denúncias de falcatruas bancadas pelo PT com dinheiro público, e a confirmação de Delúbio Soares, ex-tesoureiro da sigla da existência de um caixa dois no partido, o dirigente petista mantém a mesma posição defendida em entrevista a O Norte na semana passada. Continua convencido de que o PT não sucumbirá à crise política, que as más companhias serão expurgadas de seus quadros e que a legenda sairá fortalecida dos escândalos que a cercam para as urnas de 2006, conseguindo, de quebra, a reeleição de Lula.

Ele também não acredita que a legenda possa ter seu registro cassado por conta dos expedientes, revelados por Delúbio, usados para obtenção de recursos financeiros para as campanhas eleitorais do ano passado.

- Não levo a sério ameaça de cassação de registro do PT pelo fato de que falam em caixa dois, em sonegação fiscal. Não é bem assim. Na verdade, os recursos conseguidos são complementares, reunidos aqui e ali para compor as despesas das campanhas e não declarados. Isso, todos sabem, é comum entre os partidos e não é exclusividade do PT.

SEM MUDANÇAS

João Avelino também não espera que o partido sofra grandes mudanças como conseqüência de uma redução de seus quadros em todo o país, face ao programa de reorganização da legenda, a cargo do seu novo presidente nacional, Tarso Genro, para que, entre outras coisas, o PT consiga pagar, em 18 meses, uma dívida de 39 milhões de reais, deixada pelo antecessor, José Genoino. Argumenta que o enxugamento anunciado não pode ser entendido como demissão. Ou seja, os quase vinte mil petistas beneficiados com cargos de confiança no governo federal continuariam na folha de pagamento.

- Haverá um acerto nesse aspecto, como redução de salário aos quadros que contam com vencimentos mensais, redução de despesas etc. O PT não ficará menor. Aqui em Montes Claros, por exemplo, a medida será impraticável, já que apenas uma pessoa, além de mim, recebe remuneração - diz, não escondendo que abrirá mão de seus vencimentos, como vem fazendo há um bom tempo.

- O partido até me deve algum dinheiro. Ainda assim, contribuo para os seus cofres com 315 reais todos os meses.

IMUNIZAÇÃO

O presidente do diretório municipal conclui reafirmando que a crise que o PT enfrenta no cenário nacional não servirá de arma para que os conservadores tentem desestabilizar uma administração municipal caracterizada pela preocupação com as pessoas mais carentes, que rompeu com um processo assistencialista e defensor de benesses para uma minoria de privilegiados que foram apeados do poder.

- Eles não aceitam terem perdido, querem voltar ao poder e naturalmente serão rejeitados, não pelo PT, mas pelo povo que já os conhece. Estamos preparados para enfrentá-los, sejam quais forem os recursos dos quais se aproveitem para tentar nos desestabilizar. Há quarenta anos lido contra essa gente. Estou vacinado.

Compartilhar
Logotipo O NorteLogotipo O Norte
E-MAIL:jornalismo@onorte.net
ENDEREÇO:Rua Justino CâmaraCentro - Montes Claros - MGCEP: 39400-010
O Norte© Copyright 2023Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por