A Polícia Civil deflagrou em Montes Claros a operação “Dólos” para apurar crime de sextorsão (chantagem em troca de ato sexual ou sob ameaça de divulgar imagens íntimas) envolvendo um pré-candidato à Prefeitura de São João das Missões. O homem foi denunciado por pelo menos oito mulheres que eram chantageadas – caso elas não pagassem uma certa quantia em dinheiro, ele divulgaria imagens e vídeos íntimos das mesmas. Uma delas chegou a ter a foto vazada para os familiares, mas se tratava de uma montagem. A Polícia Civil acredita que haja mais vítimas. 

Mayllor Moral, de 32 anos, é pré-candidato a prefeito de São João das Missões pelo partido MDB e confessou os crimes. De acordo com a Polícia Civil, ele já foi preso por não pagar pensão alimentícia e há processos em que os bens foram bloqueados.

O inquérito de investigação do caso tem mais de 200 páginas. Segundo a Polícia Civil, o suspeito se aproximava de mulheres com perfis específicos, fragilizadas emocionalmente, casadas ou separadas recentemente, com idade entre 45 e 50 anos e resolvidas financeiramente. 

Enquanto se envolvia com as vítimas, ele montava um dossiê com fotos e vídeos íntimos delas. Quando elas manifestavam interesse em romper o relacionamento, eram ameaçadas de ter o material exposto. Quando o investigado não conseguia as fotos comprometedoras, ele fazia montagens com os perfis das vítimas e as ameaçava.

“Além de chantagear financeiramente para não divulgar os conteúdos, o investigado exigia encontros sexuais. Em vários casos, diante da negativa das vítimas, ele chegou a divulgar fotos para parentes, filhos, maridos etc. Uma delas perdeu o emprego após ter sua vida exposta no ambiente de trabalho. Ele confessou o crime e não demonstrou arrependimento”, destaca Karine Maia, da Delegacia da Mulher. 
 
DENÚNCIAS
A delegada faz um apelo para que as mulheres enganadas pelo suspeito procurem a Polícia Civil, objetivando a responsabili-zação dele pelos crimes praticados.

“A exposição a esse tipo de situação gera constrangimento e ainda pode desenvolver quadro de ansiedade, medo e angústia nas vítimas pela exposição de sua privacidade. Por isso, é necessário que haja atenção e cuidado antes de enviar conteúdos íntimos, pois, infelizmente, algumas pessoas se aproveitam da fragilidade e confiança do outro para cometer crimes e obter vantagens. As mulheres vítimas desse homem não devem se calar. O inquérito é sigiloso, não tenham vergonha. Denunciem!”, alerta a delegada. 

A defesa de Mayllor Moral preferiu não se manifestar sobre o caso. Ele está preso no Presídio de Montes Claros. Não se sabe se há vítimas em São João das Missões. 

A Operação foi batizada de Dólos, que na mitologia grega significa engano, malícia, artimanhas, justamente expressa à ação do suspeito em detrimento das vítimas. A Polícia Civil concluirá o inquérito policial em dez dias. 

O crime de sextorsão é caracterizado em ameaça de divulgar imagens íntimas para forçar alguém a fazer algo – ou por vingança, ou humilhação ou para extorsão financeira. É uma forma de violência grave, que pode levar a consequências extremas como o suicídio, como aconteceu nos casos no Rio Grande do Sul e no Piauí que tiveram grande repercussão no Brasil.