A retomada das obras da barragem de Jequitaí ganha importante apoio. O governador do Estado, Romeu Zema (Novo), garantiu mais R$ 5 milhões para o projeto, atendendo a um pedido do senador mineiro Rodrigo Pacheco (DEM).

A medida, prevista na legislação, é viabilizada pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), que firmou termo de compromisso se responsabilizando pelo aporte de 10% sobre o valor aportado pela União. 

Em nota, o governo do Estado destacou que “o projeto é um empreendimento voltado para a exploração do potencial hídrico do rio Jequitaí, por meio da regularização de sua vazão, e tem como objetivo reduzir os riscos de enchentes e a falta de água na época de estiagem. Ele faz parte do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco”. 
 
LIBERAÇÃO
Com isso, serão R$ 55 milhões, somados os R$ 5 milhões liberados pelo governo do Estado aos R$ 50 milhões iniciais conseguidos por Pacheco junto ao governo federal. A liberação dos R$ 50 milhões fica confirmada com a sanção, pelo presidente Jair Bolsonaro, da Lei 13.955/16, que destina R$ 9,6 bilhões em créditos suplementares para vários órgãos, entre eles, a Codevasf, responsável pela execução da obra. 

Depois de selar compromisso em Montes Claros para viabilização da obra, considerada de extrema importância para o desenvolvimento econômico do Estado, Pacheco comemora a concretização da medida. “É uma grande alegria ver que, graças ao trabalho conjunto que fizemos, esse recurso foi liberado e ajudará os mineiros. Que sejam os primeiros R$ 50 milhões de outros necessários para a finalização da barragem”, afirmou o senador.

BENEFÍCIOS
Pacheco pontua alguns benefícios que virão a partir de Jequitaí. “A expectativa é que sejam criados 35 mil empregos diretos e 70 mil indiretos. Além disso, será possível a geração de energia instalada de 20,6 megawatts, garantindo uma série de melhorias aos meios urbano e rural de municípios situados na sua área de influência. A obra beneficiará meio milhão de pessoas, em 12 municípios do Estado”, disse. 

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, destacou publicamente, quando da votação e aprovação da liberação dos recursos na Casa, que “o senador Rodrigo Pacheco sempre foi um entusiasta para que essa obra acontecesse”. E o senador, por sua vez, reconhece o apoio imprescindível do próprio Alcolumbre e do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto.