O presidente Luiz Inácio Lula da Silva informou de forma definitiva que não participará de debates na televisão durante a campanha presidencial. Com isso, quer evitar ser alvo do ataque, ao vivo, de todos os seus adversários juntos, de acordo com a Folha de S.Paulo. A estratégia foi usada por Fernando Henrique Cardoso, que disputou duas eleições presidenciais em 1994 e 1998.



Na campanha presidencial de 2002, Lula aceitou ir à televisão, mas o PT conseguiu reduzir o número de debates. O candidato petista acredita que, sem a sua presença nos debates, o dano eventual será menor. Conforme a TV Globo tem anunciado aos candidatos, a cadeira daquele que não comparecer ficará vazia.



Porém, a Globo, uma das emissoras que faria o debate, acertou que apenas quatro candidatos participariam dos debates: Lula, Geraldo Alckmin - PSDB, Heloísa Helena - Psol (proibida pelo TSE de participar, leia nesta página) e Cristovam Buarque - PDT.



A estratégia de Lula, no entanto, pode ser revista caso ele seja forçado a participar de um segundo turno.