Os eleitores dos municípios de Francisco Dumont, Glaucilândia, Itacambira, Mamonas e Olhos D’Água têm menos de um mês para fazer o cadastramento biométrico obrigatório. 

O prazo para essas cidades se encerra em 10 de outubro. Quem não cadastrar, além de ficar impedido de votar na próxima eleição, terá o título de eleitor cancelado. 

De acordo com levantamento da Justiça Eleitoral, o município de Olhos D’Água registra menor adesão ao cadastramento. Dos 5.122 votantes, apenas 3.004 passaram pelo processo, ou seja, 58%. A situação em Francisco Dumont também não é das melhores. Ainda faltam 1.764 pessoas para fazer a biometria. Em Itacambira, 75,27% dos eleitores fizeram o cadastramento; em Mamonas, 76,29%, e, em Glaucilândia, 80,7%. 

Os moradores de Glaucilândia devem fazer o cadastramento biométrico no cartório eleitoral local. Já os eleitores de Francisco Dumont, Itacambira, Mamonas e Olhos D’Água precisam procurar o cartório da cidade de Bocaiuva. 

Para cadastramento biométrico obrigatório, é necessário que o eleitor leve documento de identificação oficial e comprovante de endereço. 

Quem já tiver o título pode levá-lo, para facilitar o procedimento. Para o eleitor do sexo masculino com mais de 18 anos que for tirar o título pela primeira vez, também é necessário apresentar o comprovante de quitação com o serviço militar. 

O atendimento é feito por ordem de chegada ou por agendamento, que deve ser feito no site do TRE-MG ou pelo Disque-Eleitor (148). 

Atualmente, 175 municípios do Estado estão passando pelo processo de cadastramento biométrico obrigatório, com prazos se encerrando em datas diversas: 10 de outubro, 29 de novembro e 17 de dezembro de 2019, e 21 de fevereiro de 2020. 
 
MONTES CLAROS 
Do eleitorado mineiro, 40,92% já fizeram a biometria, o que representa 6.292.119 eleitores. Em Montes Claros, onde o prazo vai até 21 de fevereiro de 2020, só 52% do eleitorado passaram pelo processo.