Eudoxio Rabeloeudoxio.rabelo@funorte.edu.br

Câmbios internos

Publicado em 23/06/2022 às 23:24.

Como poucos sabem, os câmbios internos são mais antigos do que os câmbios tradicionais que conhecemos. Até os anos 1990, os câmbios internos com poucas velocidades e freios de contra pedal eram usados apenas em bicicletas urbanas e em passeios curtos por terrenos planos. Um lançamento em 1998 mexeu com o mercado dos câmbios, principalmente na área do MTB e trekking: o renascimento dos câmbios internos com a inovação chamada Speedhub 500 de 14 velocidades da empresa alemã Rohloff. O lançamento não tirou o domínio dos câmbios tradicionais, mas ofereceu uma nova opção na mudança de marchas. Em 2007, a empresa Enviolo (antiga NuVinci) lançava no mercado o seu primeiro câmbio interno com engrenagem planetária sem aqueles saltos entre marchas. Outro destaque foram os câmbios da empresa Pinion, lançados em 2010 na Eurobike. Eles oferecem câmbios com 9, 12 e 18 velocidades. Muitos usuários dão importância à eficiência mecânica na transmissão total entre a marcha mais leve e a mais pesada. Por exemplo, para os apaixonados em MTB, o importante é pedalar em montanha e ter menos pressão nos pedais, assim necessitando uma boa transmissão para melhor conforto. As fabricantes Pinion e Rohloff saem na frente com a criação dos câmbios internos para as bikes elétricas. O avanço não para! 

Dica de turismo: Caminho do Sabarabuçu ER
O Caminho do Sabarabuçu na Estrada Real surgiu há cerca de 300 anos quando os bandeirantes avistaram uma luz muito forte que vinha do alto de uma serra, o antigo Pico de Sabarabuçu, que é a atual Serra da Piedade. À época, o então Pico do Sabarabuçu era um ponto de referência/localização para se chegar às minas a partir de Raposos, Sabará e Caeté. Essa luz avistada, para os bandeirantes, era o brilho do ouro. Porém, na verdade, era o brilho da luz do sol refletida no minério das rochas. Para se chegar até lá, criaram uma rota alternativa entre o Caminho Velho e o Caminho dos Diamantes, dando origem ao Caminho do Sabarabuçu, que possui 160 km (entre trilhas e estrada de terra) de extensão entre Cocais (distrito de Barão de Cocais) e Glaura (distrito de Ouro Preto), divididos em seis trechos com média de quatro dias de pedal. Para percorrer o Caminho do Sabarabuçu e se orientar adequadamente, baixe o mapa no site do Instituto Estrada Real e solicite o passaporte gratuito.

Voluntariado no Pelg
O Parque Estadual da Lapa Grande Paulinho Ribeiro abriu edital para voluntários no âmbito do Programa de Voluntariado em Unidades de Conservação do IEF, conforme Portaria IEF 67, em1º julho de 2019. O objetivo é integrar a sociedade ao trabalho da Unidade de Conservação, proporcionando experiências práticas a estudantes universitários, colaboradores e moradores do entorno em diferentes atividades do parque. As inscrições encerram em 29 de junho. Para mais informações, acesse o link PARQUE ESTADUAL DA LAPA GRANDE e participem! 

Compartilhar
Logotipo O NorteLogotipo O Norte
E-MAIL:jornalismo@onorte.net
ENDEREÇO:Rua Justino CâmaraCentro - Montes Claros - MGCEP: 39400-010
O Norte© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por